Esplanada: Temer atirou e atingiu a língua ao acusar ex-braço direito de Janot

Presidente disse que procurador não respeitou a Quarentena após deixar a PGR para trabalhar em escritório

Por O Dia

Brasília - O presidente Michel Temer atirou no escuro e atingiu a língua ao acusar o ex-procurador Marcelo Miller, ex-braço-direito de Rodrigo Janot, de não respeitar a Quarentena após deixar a PGR para trabalhar no Trench Rossi Watanabe, responsável por conduzir a negociação de leniência da J&F, holding que controla a JBS.

A obrigação da Quarentena ainda não é prevista em lei. A regulamentação para ex-procuradores está sob avaliação e debates internos no Ministério Público Federal. O que não desobriga o novo advogado de explicar o porquê da troca de profissão. 

Pista livre

Em abril, o assunto foi tema de tese no 1º Congresso Técnico dos Procuradores da República, realizado em Belo Horizonte e, até hoje, permanece indefinido.

Vizinhos

Em Brasília, João Dória Jr lembrou que muitas noites dormiu no apartamento de Juscelino Kubitschek em SP, amigo e vizinho de seu pai, despachado para o exílio.

Escola

Dória Jr aprendeu com Al Gore e Bil Clinton – seus amigos e que já palestraram para seus eventos – uma técnica de conquista da plateia: andar pelo salão enquanto palestra.

Ça va bien?

A Beija-Flor pode ter em 2019 um enredo de homenagem à Guiana Francesa e suas tradições. O Governo do País vizinho estuda investir 5 milhões de euros na escola. 

Fé no Poder

O Brasil vai ganhar mais um partido – e há outras duas dezenas em processo de nascimento no berçário do TSE. Trata-se do PFB - Partido da Família Brasileira, ligado aos líderes e pastores da Igreja Metodista do Brasil.

O ‘Templo’

Com assinaturas já coletadas, e registro em cartório, a papelada do PFB está na mesa da secretaria do TSE. O presidente do PFB será Sérgio Carvalho, do Rio de Janeiro. Na terça-feira o partido inaugura a sede nacional numa casa do Lago Sul em Brasília.

Nada consta

A Polícia Federal não encontrou escutas ou grampos nos gabinetes do STF. O pedido de varredura da presidente Cármen Lúcia se deu porque a Secretaria de Segurança da Corte enfim cedeu. Cabe à Secretaria a varredura, e a PF tem equipamentos high-tech.

Memória

A Coluna revelou em 16 de maio do ano passado que o gabinete do ministro Luís Roberto Barroso tinha uma escuta ambiental, já desligada, debaixo da mesa.

Dois pesos

Não há nenhuma prova de que o ministro Edson Fachin tenha sido monitorado pelo Governo. Mas há suspeitas de que ele tenha sido apadrinhado por Joesley Batista.

A cana...

O senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) sofreu dois reveses no Conselho de Ética do Senado. O primeiro: cinco senadores – que eram seus aliados – assinaram o recurso que pede a revisão da decisão do presidente do colegiado, João Alberto (PMDB-MA), que mandou arquivar o processo de cassação contra o tucano.

...é doce

Segundo: com o afastamento do presidente, por motivos de saúde, os trabalhos no Conselho serão conduzidos pelo vice-presidente, Pedro Chaves (PSC-MS), um dos signatários do requerimento contra o arquivamento. O antecessor João Alberto não aguentou a pressão das críticas e quase sofreu um infarto no Senado.

Promessa é dívida

Os cabeças da nova/sb para a Caixa ganharam Leão do Festival de Cannes pela campanha ‘Sons da Conquista’, com o rapper Edi Rock, e pintaram cabelos de amarelo (igual ao do cantor), como prometeram caso conquistassem o ‘Oscar’ da publicidade.

Sem chances

Autor de pedido de impeachment do então vice-presidente Michel Temer, o advogado Mariel Marley Marra prevê que o REDE não terá sucesso no STF no mandado de segurança protocolado, para que Rodrigo Maia instale a comissão de impeachment. 

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil