Coluna Esplanada: Cada um por si

Temer pode ter revezes na CCJ, mas ainda tem a maioria no plenário da Câmara para barrar denúncia

Por O Dia

Rio - O presidente Michel Temer espera um relatório do deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) a favor da denúncia do Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Em reunião ontem no fim do dia no Palácio da Alvorada, com os generais da sua ‘tropa de elite’ no Congresso, o clima foi um misto de apreensão e otimismo, em parte. Temer pode ter revezes na CCJ, mas ainda tem a maioria no plenário da Câmara para barrar a denúncia. A preocupação é a onda que cresce, até no PMDB e em partidas da base, pela opção Rodrigo Maia no Poder.

Bem-vindos, mas...

Os aliados tiveram de desligar os celulares e deixar no hall de entrada do Palácio.

Salvando a pele

O monitoramento na CCJ indica que a comissão já está rachada, e com a pressão da mídia, não se poderá esperar que indecisos o salvem. Na comissão e no plenário.

Tango do Poder

Uma lista de passageiros (de jatos e voos comerciais) para o Aeroparque de Buenos Aires pode indicar que Rodrigo Maia não foi o único brasileiro ilustre em solo portenho.

Até no bar

O cliente que gritar “Fora, Temer!” no Rock Bar em Goiânia ganha 20% de desconto na cerveja. Há uma semana a lotação é certa, com fila na rua, revelou o Brasil Econômico.

Efeito Naya

As provas contra Temer são fortes. E no plenário, com a cara na TV, o mais fiel aliado balança. A literatura política de Brasília já guilhotinou Sérgio Naya. O então deputado federal estava convicto de sua permanência e a maioria lhe cassou no fim dos anos 90.
Foi derrubado por aliados que moravam em seus hotéis e viajavam em seus jatinhos.

‘Transparência’

A assessoria da Caixa anda nervosa. Negou enviar à Coluna os dados dos patrocínios do banco a eventos, feiras e afins dos últimos dois anos. Mês passado, bancou com R$ 90 mil seminário de faculdade ligada ao ministro Gilmar Mendes (STF).

Do campo

A turma da aviação agrícola vai ser reunir numa feira em Canela (RS). É um setor que não tem turbulência na estagnação. O Brasil ainda é um país de commodities agrícolas.

Fogo no ninho

O clima de acirramento e indecisão no PSDB contaminou os mais novos. Em carta de 14 linhas, o presidente da Juventude Nacional, Henrique Palermo, renunciou ao cargo.

Governo do DEM?

Fechado com o presidente da Câmara, o PSDB se prepara para confirmar essa semana, após a votação da reforma trabalhista, o desembarque oficial do Governo. Os palacianos se debruçam sobre nomes da base para substituir os três ministros tucanos.

Na esteira

O PSD e o PR também já estão com os discursos e cartas de desembarque do Governo. Mas o acordo em costura com Rodrigo Maia mantém Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia & Comunicações) e Maurício Quintella (Transportes).

Silêncio na cozinha

O PT está eufórico, mas também reclama, e com razão. “Cadê o povo das panelas? Governo Temer está cada dia mais afundando em corrupção e não escutamos nenhuma panela”, ressalta o líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP).

Crowdfunding

Escanteada em Porto Alegre, Dilma Rousseff foi uma das 708 pessoas que colaboraram para a produção do documentário sobre o economista Paul Singer, fundador do PT e chamado de “pai da economia solidária”. Até ontem, arrecadaram R$ 115.883,00

Memória

A meta é chegar a R$ 130.000 até quinta. Em 2006, Singer resumiu o debacle do PT: “Houve deslumbre, desbunde e descontrole”. Não se sabe se usarão isso no filme.

Ponto Final

“Diante do amplo acervo de provas e das outras investigações, a sociedade não aceita a autoproclamada ‘inocência cristalina’ de Temer”

Da ex-ministra Marina Silva (Rede-AC), que desceu do muro.

Últimas de Brasil