Preso na Lava Jato, ex-presidente do BB e da Petrobras tem R$ 3 mi bloqueados

Aldemir Bendine é suspeito de ter recebido o valor em propina da Odebrecht quando era presidente da petrolífera

Por O Dia

Paraná - O Banco Central, por ordem do juiz federal Sérgio Moro, bloqueou R$ 3.417.270,55 do ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras, Aldemir Bendine. O confisco foi informado ao magistrado nesta segunda-feira.

Bendine foi preso na quinta-feira na Operação Cobra, a 42ª fase da Lava Jato. O ex-presidente da Petrobras é suspeito de ter recebido R$ 3 milhões em propina da Odebrecht. Nesta segunda, Bendine será ouvido pela Polícia Federal.

Aldemir Bendine está preso no âmbito da Lava Jato e teve R$ 3 milhões bloqueadosDivulgação

Moro decretou o bloqueio de R$ 3 milhões de Bendine, de outros dois investigados na Cobra, os publicitários André Gustavo e Antônio Carlos Vieira Junior e da empresa de ambos, a MP Marketing e Planejamento Institucional e Sistema de Informação LTDA. O confisco superou em R$ 417.270,55 o valor determinado pelo magistrado.

No Banco do Brasil foram confiscados exatamente R$ 3 milhões de uma conta de Bendine. Em outra conta, no Bradesco, foram bloqueados 417.253,09. Na Caixa Econômica Federal foram encontrados R$ 17,46.

A MP Marketing também teve dinheiro confiscado: R$ 36,41. O BC também bloqueou R$ 18.386,81 de Antonio Carlos Vieira Junior, também investigado, R$ 17.467,58 de uma conta no Banco do Brasil e R$ 919,23 de outra no Safra. Já o outro investigado, André Gustavo Vieira Junior teve R$ 637.285,53 confiscados - R$ 631.210,15 de uma conta no Banco Original e R$ de outra no Banco BRB.

Últimas de Brasil