Esplanada: campanha presidencial de 2018 já está na rua

Quase um ano antes do determinado por lei, Lula, Ciro Gomes, Dória e Alckmin ensaiam primeiros movimentos

Por O Dia

Blocos na rua
A campanha para o Planalto começou praticamente um ano antes do determinado pela lei. Quatro já estão com os blocos na rua. O ex-presidente Lula da Silva (PT) rodará o Nordeste de carro; Ciro Gomes (PDT) já roda o País há meses dando palestras com teor político-eleitoral. No ninho tucano, aliados fazem agenda própria, um de olho no outro. João Dória Jr, prefeito de São Paulo, vai começar a visitar capitais a convite — começou por Salvador. Enquanto o governador Geraldo Alckmin estreia agenda no debate Brasil de Ideias, na sexta, com políticos e empresários em Porto Alegre.

De casa
As agendas são em terreno amigo. Dória visitou ACM Neto (DEM) na Bahia. Lula verá governadores e prefeitos do PT. Alckmin vai à capital gaúcha do tucano Marchezan Jr.

Doeu
A visita de Dória a ACM deixou Aécio Neves enciumado. O senador é amigo do democrata. E Dória sentiu o gosto de uma ‘campanha’ nacional ao levar ovo na testa.

On the Road
Dória e Alckmin têm trato: governador é candidato a presidente. Mas isso não impedirá o prefeito de lançar, a pedido de deputados, o ‘Movimento Brasil’ para rodar o País.

Cardápio Cavendish
O dono da Delta, Fernando Cavendish, só deu uma degustação para o Ministério Público em seu primeiro depoimento em acordo de delação premiada. Vai entregar em breve o presidente de um partido. E complicará ainda mais a vida do ex-deputado Eduardo Cunha, que passa temporada em Curitiba.

“Maletas” de Temer
Nicolas Maduro, o ditador civil da Venezuela, desancou Michel Temer num comício. O chamou de “filhote de ditador” e foi ovacionado. Deu recado para o brasileiro “preparar as maletas” que o povo vai tirá-lo. Maduro ficou irritado porque o embaixador da Venezuela enviou um vídeo do Facebook no qual Temer critica o Governo vizinho.

Pé no chão
Atacado até por aliados, o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, não perde a postura. Com humildade, tem ido a Brasília praticamente toda semana atrás de verbas e acordos para melhorar a situação do Estado. Passou discreto no Congresso ontem.

Tchau, PSC
Jair Bolsonaro deve anunciar amanhã à tarde, em coletiva no Rio de Janeiro, a filiação ao PEN (futuro Patriotas), e a ida de uma penca de aliados para o novo partido.

Da caserna
O General da reserva do Exército conhecido como Peternelli pretende se filiar ao futuro Patriotas. Quer se candidatar a deputado federal por São Paulo.

Fiquei
O ex-secretário de Cultura do Rio de Janeiro Junior Perim recusou convite do ministro Sérgio Sá Leitão (MinC) para compor o Governo Temer.

Vergonha
A galeria de ex-presidentes da Câmara Federal não tem a foto oficial de Eduardo Cunha. As duas últimas são de Marco Maia (PT) e Michel Temer (PMDB), ambos também enrolados na Lava Jato.

Povo sofre
Os passageiros que fazem a travessia do rio Madeira pelas balsas estão sofrendo em Rondônia. Com a seca, as embarcações ficam encalhadas em alguns trechos. Nas estradas, piores ainda, há filas intermináveis de ônibus e caminhões.

Calma, gente
Causou reboliço entre evangélicos a notícia de que o Partido Social da Família, prestes a sair no TSE, é ligado a pastores da Metodista. Na verdade, o presidente da legenda, Sérgio Carvalho, é pastor da Metodista Wesleyana há 30 anos. E obviamente, tem apoio de alguns colegas.

Aplausos
A Câmara faz parceria com a Apae do Distrito Federal para contratar pessoas com deficiência. No primeiro momento, quatro deficientes intelectuais farão trabalhos administrativos. Dois na Mesa Diretora e dois na Primeira Secretaria da Casa.


Coluna do jornalista Leandro Mazzini

Últimas de Brasil