PGR diz que reunião com Temer foi institucional

Órgão enviou nota para explicar encontro de presidente com nova procuradora

Por O Dia

Presidente recebeu Raquel Dodge fora da sua agenda oficialAFP

Brasília - Cinco dias depois do encontro entre o presidente Michel Temer e a nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge fora da agenda oficial, a Procuradoria Geral da República (PGR) emitiu nota para afirmar que a reunião ocorreu por motivos ‘institucionais’. “Os fatos que motivaram a reunião são institucionais. O presidente viajará aos Estados Unidos antes da data de abertura da Assembleia Geral da ONU, no dia 19 de setembro, tradicionalmente feita pelo Brasil”, diz a nota.

Na terça-feira à noite, Temer recebeu em sua residência oficial a nova procuradora-geral. Raquel Dodge foi indicada por Temer para comandar o Ministério Público Federal. Ela substituirá Rodrigo Janot, cujo mandato à frente da PGR se encerra em 17 de setembro. Janot ofereceu denúncia contra Temer pelo crime de corrupção passiva. A denúncia foi rejeitada pela Câmara dos Deputados.

Na nota, a PGR também explicou que o gabinete de Dodge formalizou, no dia anterior ao encontro, o pedido de audiência com Temer. “A audiência foi confirmada entre as secretarias e sempre constou da agenda de Raquel Dodge”, informou.

De acordo com o órgão, a reunião também foi confirmada pela Presidência. Mas houve um atraso no horário da reunião. No último contato, ainda de acordo com a nota, a procuradora foi informada sobre a transferência da agenda do Palácio do Planalto para o Palácio do Jaburu. A PGR não informou se outros assuntos foram tratados no encontro.

Últimas de Brasil