Pelo menos 39 pessoas morreram em naufrágios no Pará e na Bahia

Na travessia entre Itaparica e Salvador, nesta quinta-feira, foram 18 vítimas, incluindo um bebê

Por O Dia

Rio - Pelo menos 39 pessoas morreram em dois naufrágios ocorridos nas últimas 48 horas nos estados do Pará e da Bahia, segundo os balanços oficiais mais recentes. O último acidente aconteceu ontem de manhã, quando uma embarcação com 120 pessoas virou no trajeto entre a Ilha de Itaparica e Salvador, deixando ao menos 18 mortos.

A Marinha resgatou da água 21 pessoas com vida, e outras dezenas foram socorridas por voluntários no local. 

Um bebê de cerca de 1 ano está entre as vítimas confirmadas do naufrágio da lancha de passageiros Cavalo Marinho. O garoto chegou a ser atendido em uma ambulância do Samu, que tentou fazer reanimação cardiopulmonar por duas horas.

No local do naufrágio, próximo à Ilha de Itaparica, agentes dos órgãos de Defesa e Resgate enfrentam dificuldades devido aos fortes ventos. “Estava chovendo. Veio uma onda e virou. Tinha muita gente”, comentou Edvaldo Santos de Almeida, um dos sobreviventes. Ele diz ter ficado duas horas no mar e questionou a demora no atendimento às vítimas. 

Um dos membros da Associação em Defesa dos Passageiros, José Batista Lima disse que moradores da Ilha de Itaparica já haviam relatado as péssimas condições das lanchas e a falta de fiscalização regular.

O governo do estado decretou três dias de luto oficial. “Estou acompanhando pessoalmente esta difícil operação desde cedo e todas as providências foram tomadas imediatamente”, disse o governador, Rui Costa.

“Lamentamos profundamente a perda de dezenas de vidas nos acidentes com embarcações no Pará e na Bahia. Nossa solidariedade às famílias”, tuitou o presidente Michel Temer. 

No Xingu, são 23 mortos

Na terça-feira à noite, barco com 49 pessoas a bordo afundou no Rio Xingu, no Pará. Segundo o último balanço, 21 pessoas morreram e 23 foram resgatadas, enquanto continuam os trabalhos de busca dos cinco passageiros restantes.

O navio Capitão Ribeiro naufragou às 22h de terça na área chamada Ponte Grande do Xingu, quando se dirigia de Porto de Moz para Senador José Porfírio. Havia saído de Santarém na segunda-feira.

Chovia muito quando houve o acidente; tromba d’água atingiu o barco, que virou e afundou.


Últimas de Brasil