Por marlos.mendes

Rio - O presidente do Tribunal de Contas da União, ministro Raimundo Carreiro, vetou a ida do ministro Augusto Sherman Cavalcanti à CPI do BNDES do Senado. No documento enviado à comissão, Carneiro alegou que Sherman está “impedido” de manifestar-se “por relatar diversos processos relativos ao BNDES”. Recém-criada e comandada por senadores da ala pró-Michel Temer, a CPI centra o foco sobre os numerosos empréstimos concedidos ao clã Batista do frigorífico JBS.

Boi mugindo..
Em relatório para a CPI, o secretário de Controle Externo do TCU, Carlos Teixeira, reiterou que há indícios de que a BNDESPar aportou na JBS mais de R$ 3 bilhões.

..e vaca na brejo
Segue o documento: o dinheiro foi creditado para os Batista em três operações, “sem que haja demonstração de aplicação em objetos relacionados às operações”.

Pode ser
Egresso do PMDB, após apresentar parecer contra Michel Temer, o deputado Sergio Szveiter (RJ) não dá como certa sua ida para o Podemos: “Ainda estamos conversando”.

Afilhado de peso
Apadrinhado político do presidente do Solidariedade, deputado Paulinho da Força (SP), o secretário Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário, José Ricardo Ramos Roseno, é alvo de processo de investigação da Comissão de Ética da Presidência da República.

‘PPP’ partidária
Na última semana, Roseno teria usado a estrutura da Secretaria e instalou uma central telefônica para enviar e responder convites de militantes que se reuniram em um evento político promovido pelo Solidariedade em Brasília.

Vade retro
Ex-ministro do Governo Lula da Silva, Tarso Genro (PT-RS) exorcizou os burburinhos de que o deputado Paulinho da Força (SD-SP) estaria disposto a embarcar na caravana petista em 2018: “Vade retro!”.

Caso Molina
Os investigadores do CENIPA, da Aeronáutica, visitaram ontem os familiares do ex-senador boliviano Roger Molina, que faleceu após queda do avião que pilotava em Luziânia. Hoje, a viúva e duas filhas levam suas cinzas para Pando, sua terra natal.

Na linha
Entidades de trabalhadores de empresas de energia recorreram ao patriotismo contra a privatização da Eletrobrás: “Ao abrir mão do controle da empresa, o Governo renuncia à soberania nacional”, panfletou o Sindicato dos Urbanitários aos filiados.

Fogo cruzado
O TRF da 1ª Região terá que dar a palavra final sobre polêmica. O procurador Bruno Calabrich quer derrubar a instrução interna da Polícia Federal que autoriza o embarque de delegados e agentes na ativa portando arma de fogo em voos comerciais domésticos.

Armas a bordo
Calabrich acatou mandado de segurança do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais de Minas Gerais e sublinhou na decisão que cabe à Agência Nacional de Aviação Civil – e não à PF – “expedir regras de segurança em área aeroportuária e a bordo de aeronaves civis, inclusive em relação ao porte de armamento”.

Barril de pólvora
Um barril de pólvora está prestes a explodir no Pará. Lideranças quilombolas, ribeirinhos e representantes de entidades da sociedade civil dizem estar dispostos “a tudo” para evitar que a Ferrovia Paraense saia do papel.

Rota
O projeto prevê 1.319 quilômetros de trilhos que cortarão 23 municípios do Pará — desde Santana do Araguaia, sudeste do Estado, até Barcarena, na região do nordeste paraense.

Ponto Final
“A Lava Jato apontou que é na formação das coligações que está o foco da corrupção”.

Do líder do DEM na Câmara, Efraim Filho (PB)


Você pode gostar