Em carta, Janot critica 'larápios' em 'vistosos cargos'

Ex-procurador pediu a servidores e procuradores do MPF que coloquem país 'a serviço de todos os brasileiros'

Por O Dia

Brasília - O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot pediu a seus pares e aos servidores do Ministério Público Federal que coloquem o País "a serviço de todos os brasileiros, e não apenas da parcela de larápios egoístas e escroques ousados que, infelizmente, ainda ocupam vistosos cargos em nossa República".

Janot enviou carta a procuradores e servidores do MPF após deixar cargo na Procuradoria-geral da RepúblicaDivulgação / Fellipe Sampaio / STF

A mensagem foi enviada por meio de uma carta, que Janot mandou para todos os procuradores e servidores do Ministério Público Federal (MPF). No documento de quatro páginas, ele afirmou ainda que "nunca" falhou "por omissão, por covardia ou por acomodação". O ex-procurador-geral da República não foi à posse de sua sucessora, Raquel Dodge, nesta segunda-feira. 

Sem citar nomes em sua carta, Janot destaca o trabalho realizado nos quatro anos de suas duas gestões. "Espero que a semente plantada germine, frutifique e que esse trabalho coletivo de combate à corrupção sirva como inspiração para a atual e futuras gerações de brasileiros honrados e honestos. O Brasil é nosso! Precisamos acreditar nessa ideia e trabalhar incessantemente para retomar os rumos deste país", afirmou no documento.

Nos seus últimos dias no comando do Ministério Público, antes de ser substituído por Raquel Dodge, Janot apresentou denúncia contra o presidente Michel Temer por organização criminosa e obstrução da Justiça. Em nota, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência disse que a acusação é "recheada de absurdos". 

Últimas de Brasil