Esplanada: Rodrigo Maia atua para enterrar rápido denúncia contra Temer

Postura dúbia na votação da primeira denúncia da Procuradoria-Geral da República dá lugar a prova de fidelidade ao presidente

Por O Dia

Brasília — O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), prepara mais um gesto de fidelidade ao Palácio do Planalto. Diferente da postura – dúbia à época – em relação à primeira denúncia da PGR contra o presidente Michel Temer, agora tem atuado nos bastidores para acelerar o enterro da segunda.

Assessores técnicos passam pente-fino nos 25 pedidos de impeachment contra Temer em tramitação. Todos vão para a vala do arquivo, inclusive o apresentado pela Ordem dos Advogados do Brasil.

É o Rock

O Bope vai subir a Rocinha depois do encerramento do Rock in Rio. Estuda-se o auxílio de tropa de elite do Exército, para ocupação temporária.

Emudeceu

Maria Christina Caldeira esbarrou com Moreira Franco em Nova York: “Oi ministro, seu nome está no extrato do meu ex-marido”. Trata-se de Valdemar da Costa Neto.

Mulher-bomba

A ex-mulher de Valdemar o processa e agora mora nos EUA. Segundo conta, auxilia o FBI na investigação de off-shores de brasileiros e fechou acordo pela Dodd-Frank Act.

Linha direta

O Departamento Penitenciário Nacional está com a corda do pescoço. Precisa explicar a investigadores como o traficante Nem da Rocinha, trancafiado no presídio federal de Porto Velho, consegue mandar ordens da cela para o Rio de Janeiro. Quando visitou a unidade em fevereiro de 2014, o então ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, foi revistado, passou por detector de metal e tirou os sapatos.

Rumo à gaveta

A CPI da JBS, que iniciou tímida os trabalhos, não analisou os requerimentos de convidados e convocados. Há acordo para blindar o ex-presidente Lula da Silva. Existem, hoje, 5 requerimentos de convocação de Lula que devem ir para a gaveta.

Blindagem eleitoral

A blindagem, pedido do presidente Eunício Oliveira para o presidente da CPI, Ataídes Oliveira, tem motivo eleitoral. Lula tem hoje 57% de aprovação no Ceará, Estado pelo qual Eunício precisa do PT em aliança para se reeleger.

Mapa da mina

O porquê de Eduardo Cunha por estes dias em Brasília: há indícios de ligações com os R$ 51 milhões de Geddel Vieira Lima, encaixotados no apartamento em Salvador.

Autofagia

Começou uma discreta autofagia no PT entre os grupos que apoiam Fernando Haddad e Jaques Wagner como plano B em caso de Lula da Silva não se candidatar em 2018.

De Geddel a Joesley

O último pedido de impeachment contra Michel Temer foi apresentado em agosto pelo Centro Acadêmico Cândido de Oliveira, do Rio, e tem como base áudios e vídeos gravados nos autos da delação premiada de Joesley Batista. Outras denúncias estão relacionadas ao episódio envolvendo os ex-ministros Geddel e Marcelo Calero.

Caloura
Chefe de gabinete da PGR Raquel Dodge, Mara Elisa Oliveira é chamada de “caloura” por gente da ala do antecessor Rodrigo Janot nos corredores do MP Federal. Tem 4 anos de Casa e, no currículo, passagem discreta pela Procuradoria em Pernambuco.

Ladeira abaixo

O deputado Beto Mansur (PRB-SP) classifica como “normal” o resultado da pesquisa CNT que mostra Temer afundado em impopularidade. “Não vejo nenhum problema. Ele (Temer) está fazendo um bom trabalho e vai recuperar o Brasil”.

PF nas bancas

O Agente da PF Roberto Darós Malaquias lança com apoio da Fenapef o livro “Segurança Pública, O novo pacto reformista da sociedade na estruturação da defesa Social” (Ed. Juruá).

Desdém

O presidente americano Donald Trump deve entender bem o português. Passou parte do discurso de Michel Temer, na ONU, sem o fone de ouvido conectado à tradutora.

Ponto Final


Coluna de Leandro Mazzini


Últimas de Brasil