PM que matou ex-jogador da seleção brasileira escondeu drogas dentro de batalhão

Membros da corporação encontraram maconha e cocaína no armário de Jarbas Colferai Neto, de 23 anos. Ele responde processo interno e estava afastado das atividades quando foi preso

Por O Dia

São Paulo - O policial militar Jarbas Colferai Neto, de 23 anos, apontado como o autor do disparo que matou o ex-jogador da seleção brasileira de hóquei Matheus Garcia Vasconcelos Alves, de 24, na noite da última segunda, já responde a um processo interno em sua corporação por envolvimento com drogas. Ele foi detido na terça-feira, cerca de 12 horas após o crime.

PM que matou ex-atleta da seleção brasileira de hóquei responde processo interno por posse de drogasReprodução Facebook

De acordo com o site G1, Jarbas foi preso pelo seu próprio comandante dentro do 39º BPM (São Vicente), onde executava serviços administrativos. Após sua detenção na terça-feira, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que ele já estava fora das atividades de rua por responder a um "Processo Administrativo Exoneratório".

Nesta quarta, a pasta de Segurança do Estado complementou a informação, afirmando que o processo corresponde ao envolvimento do soldado com entorpecentes. Ainda de acordo com o site, Jarbas Neto havia sido flagrado com maconha e cocaína no próprio armário, no batalhão. Ele é investigado por tráfico e uso de drogas.

O PM se formou no Curso Superior de Soldados em 2016, e menos de um ano após iniciar as atividades na corporação, colegas e superiores flagraram as substâncias, que foram atribuídas a ele. Após o episódio, ele foi retirado das operações de patrulhamento preventivamente enquanto não era julgado internamente. 

Crime

Jarbas se passou pela sua namorada, que mantinha contato com Matheus, e atraiu a vítima para um encontro em uma rua pouco movimentada de São Vicente, interior de São Paulo. O policial tinha ciúmes da garota com o atleta e armou uma espécie de "emboscada" para o jovem.

Matheus foi baleado na nuca e foi encontrado caído no chão da Rua Nicolau Guirão Perez ainda com vida, e foi enviado para o Hospital Municipal de São Vicente, porém, chegou morto ao local. O jovem morava em Santos e cursava Publicidade e Propaganda na Universidade Santa Cecília (Unisanta).

Matheus era ex-jogador da Seleção Brasileira de hóquei sobre patinsReprodução Facebook

A Justiça determinou a prisão temporária do soldado, e ele foi transferido, na noite de terça-feira, ao Presídio Romão Gomes, na capital paulista.

O corpo de Matheus foi velado no Cemitério Memorial Necrópole Ecumênica, em Santos, onde vivia com os pais. Familiares e amigos acompanharam o velório ao longo da terça-feira. O corpo do jovem foi sepultado durante a noite.

Seleção Brasileira

Matheus defendeu a seleção brasileira de hóquei sobre patins no Campeonato Mundial de 2015, vencido pela Argentina. Recentemente, o jovem também trabalhava como modelo.

Últimas de Brasil