Ventos com mais de 100 Km/h causam desastres e deixam mortos

Destelhamentos, desabamentos e duas mortes foram registradas

Por O Dia

Rio Grande do Sul - Duas pessoas morreram durante o temporal que atingiu boa parte do Rio Grande do Sul no último domingo. As vítimas são  Albino de Jesus, 65 anos, que faleceu por conta de uma árvore que atingiu seu carro enquanto dirigia em Ijuí, no Noroeste do estado, e Aline Aparecida Nunes Cortes de Mello, 28 anos, que morreu Sapiranga após ser atingida por um fio de alta tensão de um poste derrubado pelo vendaval. Ela estava na carona de uma motocicleta e teve a cabeça decepada.  O temporal começou por volta das 15h30 de domingo, derrubando árvores, postes, destelhando casas e escolas e afetando o funcionamento de trens na região. O vento superou os 120 km/h e foi a pior tempestade desde 29 de janeiro de 2016.


Mais de 200 mil pessoas ainda estavam sem luz no começo da manhã de segunda. Por conta dos estragos, a circulação de trens teve que ser suspensa entre as estações de São Luís, em Canoas, e Novo Hamburgo, na Região Metropolitana de Porto Alegre. De acordo com a Trensurb, responsável pelo serviço, uma árvore caiu sobre os trilhos, atingindo a rede de energia. Nesta segunda-feira, o serviço continuou inoperante. A previsão era de voltar o funcionamento a partir das 8h30, mas o prazo foi ampliado para às 10h.

Árvore que impede a circulação de trens na região Divulgação/ Trensurb


Em Porto Alegre, foram registrados seis casos de destelhamento na região das ilhas, além de registros de alagamento, pontos de bloqueio na Avenida Sertório, e 32 quedas de árvores e nove quedas de postes.


Em Montenegro, na Região Metropolitana de Porto Alegre, cerca de 300 casas foram destelhadas. Durante o temporal, uma loja pegou fogo, provavelmente por causa de uma descarga elétrica. Houve queda de árvores na ERS-124, que liga Porto Alegre a Montenegro. No km 30, parte da pista ficou bloqueada.


Na Avenida Ipiranga,o teto do ginásio da Brigada Militar desabou com a força dos ventos. Além disso, Cinco pessoas ficaram feridas, sem gravidade, no desabamento da lona de um circo, localizado nas imediações do Estádio Beira-Rio

Lona de circo que desabou deixando cinco feridos em Porto Alegre Reprodução/ RBS TV

Na Região Central, Júlio de Castilhos teve 300 casas destelhadas, além da queda de 17 postes de energia elétrica. Durante a tarde de domingo um trecho da BR-158 ficou bloqueado por causa da queda de uma árvore, mas o trânsito foi liberado.

Últimas de Brasil