Dono da propriedade com túnel para roubo de R$1 bi descobriu plano pela TV

Polícia Civil afirmou que proprietário não tinha envolvimento com a ação

Por O Dia

São Paulo -  A casa utilizada para a construção de um túnel que levaria ao cofre principal do Banco do Brasil, na Zona Sul de São Paulo, foi reconhecida pelo proprietário na televisão enquanto acompanhava, surpreso, detalhes da descoberta.  O imóvel, alugado a um casal três meses antes, havia se tornado palco de uma tentativa cinematográfica de roubo, que terminou com a prisão de 16 pessoas na última segunda-feira.

Localizado em uma rua residencial, número 57 da rua Antônio Buso, na Chácara Santo Antônio, o imóvel pertence a dois irmãos e era utilizado como um salão de beleza antes da chegada dos novos inquilinos. A quadrilha utilizou documentos falsos em nome de uma mulher para alugar a casa. O contrato foi firmado em junho deste ano pelo valor de R$ 2 mil por mês.

Alguns moradores da região confirmaram que o casal, descrito como “muito educado”, havia se mudado para o imóvel. Segundo eles, a presença deles ali nunca havia levantado suspeitas da vizinhança. Quando os inquilinos atrasaram o pagamento do aluguel por um mês, a outra proprietária foi até o local para receber o dinheiro e afirmou aos investigadores ter sido muito bem atendida pelo casal.

A Polícia Civil afirmou que os proprietários não tinham conhecimento do que ocorria dentro da casa e que, portanto, seriam vítimas na história. Toda a movimentação que ocorria no local era escondida dos vizinhos, blindada pelos portões que davam acesso à rua, construídos pouco antes da mudança do grupo. Os bandidos entravam na residência escondidos dentro de uma Kombi de vidros escuros.

A Polícia Civil afirmou que os custos da obra para lacrar a escavação, por questões de segurança, devem ser divididos entre a subprefeitura de Santo Amaro, o Banco do Brasil e os proprietários do imóvel.

No entanto, até a manhã desta quarta-feira, o dono da residência alegou não ter conhecimento de como será a partilha. Ele afirmou que o advogado da família teria uma reunião com os demais envolvidos para tratar do caso.

Últimas de Brasil