Esplanada: governador de MG usa empresa de táxi aéreo para voos oficiais

Gasto para tais casos, não detalhados pela assessoria de Fernando Pimentel, são milionários

Por O Dia

Brasília - Com dois jatinhos de propriedade do Governo de Minas Gerais, o governador Fernando Pimentel se entregou às asas da Líder Táxi Aéreo para voos oficiais, os quais não quis detalhar custos – que para estes casos são milionários. O Learjet 35 A, prefixo PT-LGW, está ‘hangarado’ no aeroporto da Pampulha, com documentação em dia pela ANAC e sem uso.

Já o Citation PT-MGS continua em manutenção, há meses, em Jundiaí (SP), e com documentação vencida na agência de Aviação. Ambos os jatos confortáveis, para até 7 passageiros e com potencial autonomia para voos nacionais.

R$sssss

Procurada por duas vezes, a assessoria do Governo não informou dados do contrato com a Líder nem os custos de fretamento do jato Premier em que Pimentel tem voado.

Teco-teco

Não bastasse os custos de pilotos do Governo sem trabalho, diante do voo terceirizado, o Estado tem parcelado em até três vezes os salários dos funcionários, e com atraso.

May Day

O voo de Pimentel com Lula da Silva e Dilma Rousseff para comício em Ipatinga na segunda-feira foi fretado pelo diretório do PT em Minas, informou o Palácio.

Ah, bom

“Reiteramos que, nos últimos meses, os aviões operados pelo Gabinete Militar exigiram manutenções corretivas diversas, inclusive os modelos Learjet 35A e Citation VII”, informa a assessoria.

Pacotão

A despeito da decisão liminar da ministra Rosa Weber enterrando a Portaria do Ministério do Trabalho, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, estuda colocar em regime de urgência a votação de três projetos que determinam a suspensão da Portaria. O pedido foi apresentado pelo senador Paulo Rocha (PT-AC), que define o texto do TEM como “verdadeiro retrocesso ao período da escravidão”.

Taxiando

Em meio à crise econômica e o limite de gastos que reduziu recursos para áreas essenciais, como educação e saúde, a Aeronáutica quer ampliar a fatia do orçamento de 2018 em R$ 600 milhões para financiar a compra de aviões e projetos da Embraer.

Decolando

A Lei Orçamentária de 2018 já prevê a destinação de R$ 740 milhões para a aquisição de aeronaves, mas a Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate, da Aeronáutica, quer ampliar os repasses dos cofres da União para R$ 1,4 bilhão.

Placar

Os palacianos indicam que o presidente Michel Temer se safa hoje com 263 votos favoráveis no plenário da Câmara na votação da segunda denúncia da PGR.

Bando

A faca no pescoço do presidente veio até da bancada do PMDB. Temer foi pressionado a sancionar o Refis para devedores – muitos deles deputados e empresários doadores.

Sem punição

Relator da CPI da Previdência, o senador Hélio José (Pros-DF) justificou à Coluna a ausência de recomendações de indiciamentos ou punições no parecer final de 253 páginas: “Porque nós não estamos aqui para fazer firula. Essa CPI foi compromissada com a verdade e não interessada em caçar bruxas”.

#Gestão

Em coro com o relator, o presidente da CPI, senador Paulo Paim (PT-RS) reafirmou que não há necessidade ‘nenhuma’ de fazer a reforma da Previdência: “O problema é de gestão. Não é falta de recurso”.

Déficit

Publicação inédita da Anfip – Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita aponta que há necessidade de financiamento de R$ 57 bilhões para a Seguridade Social. Até ano passado, o órgão sempre defendeu que o setor era superavitário, mas revezes na economia, a farra de isenções fiscais e o desemprego em alta levaram ao rombo.

Sinal de fumaça

O Movimento em Defesa do Mercado Legal Brasileiro entende que a definição sobre a inclusão de sabores nos cigarros, na pauta do STF hoje, deve ser tratada pelo Congresso Nacional e não pela Anvisa, ‘já que se trata de uma medida que tem enorme impacto econômico e social, podendo afetar dezenas de milhares de produtores rurais de tabaco’.

Arrivederci

Quem entende de jurisprudência e poder presidencial dentro do Governo garante que até o fim do ano o italiano Cesare Battisti volta para casa. Na Itália.

Museu dos Museus

O Museu do Esporte, que ficará sediado no Parque Olímpico em espaço cedido pela AGLO, vai reunir objetos de medalhistas das três Forças Armadas, e não só do Exército.

Coluna de Leandro Mazzinni

Últimas de Brasil