Esplanada: episódio sobre a saúde de Temer mostra como ele desconfia de Maia

Em caso de internação, presidente é obrigado por lei a se licenciar e passar o cargo para o novo desafeto

Por O Dia

Brasília - O episódio envolvendo a saúde do presidente Michel Temer é uma mostra de como ele está apegado ao Poder e como desconfia de um ex-aliado. Diagnosticado com problemas urinários no Hospital do Exército, Temer contrariou médicos – que indicaram a internação.

Ele exigiu que saísse o quanto antes da unidade. Lembrou ao seu staff que, em caso de internação, por lei é obrigado a se licenciar e passar o cargo para Rodrigo Maia, o novo desafeto. Para driblar tropeço jurídico, o boletim do Palácio sobre sua saúde citou “repouso” e não internação. Não era hora e dia para se adoentar. 

Estetoscópio na mão

Além disso, um presidente demonstrar saúde debilitada num dia decisivo com a votação na Câmara seria dar munição para Maia e seu escrete de olho na cadeira presidencial.

Velinhas 1

O presidenciável Ciro Gomes comemora os 60 anos com a turma do PDT em Brasília no próximo dia 7, em festa no diretório nacional.

Velinhas 2

Lula da Silva sopra as velinhas dos 72 amanhã em Montes Claros, onde passará o dia com militância petista na caravana por Minas. Segunda tem megacomício em BH.

Fim...

A Agência Nacional de Saúde está prestes a regular um processo administrativo usado por planos de Saúde, que empurram para o cliente custos além da mensalidade. Trata-se da Coparticipação - cobrança de valores adicionais para, por exemplo, consultas e exames. Não deve acabar, mas a ANS quer colocar um basta na farra dos valores.

...da farra

Atualmente, há casos de planos pequenos e de médio porte que cobram R$ 10, R$ 20, R$ 50 por consultas e exames rápidos além da mensalidade. O cidadão fica com a impressão de que paga um plano ‘duplicado’. Há consulta popular no link  HYPERLINK "https://bit.ly/2z6t42Y" https://bit.ly/2z6t42Y até 10 de novembro.

Derrapagem

Vai mal na pista o presidente da Fiat, Stefan Ketter. É criticado por concessionários no Brasil por ter aumentado o preço dos carros, ter perdido mercado e a liderança nas vendas, tradição da fabricante. A relação pessoal com revendedores não é das melhores.

Na garagem

A Fiat não quis comentar o assunto. A assessoria informou, em especial, que a Fiat Chrysler Automobiles ‘é a empresa do setor automotivo que mais investiu no Brasil nos últimos anos. De 2012 a 2017, a empresa investiu R$ 21,9 bilhões’.

Brasiiiiilll

Dilma teve e Temer tem corrupção no Governo. A Câmara assaltante é a mesma. A diferença é a Economia. Ela contribuiu para derrubar Dilma e ajuda a manter Temer.

Na geladeira

A indicação do juiz titular da 3ª Vara do Trabalho de Brasília Francisco Luciano de Azevedo Frota para o CNJ permanece esquecida na CCJ do Senado.

Provocação

O prefeito João Doria (SP) cutucou o presidenciável Jair Bolsonaro em recente almoço com parlamentares da Frente da Agropecuária em Brasília. Lembrou que seu pai, o ex-deputado João Agripino Doria, à época empresário do ramo de calçados, foi à falência durante a ditadura militar defendida hoje ‘a ferro e fogo’ por Bolsonaro.

May Day

A direção da Infraero decidiu demitir o servidor de carreira Alex Fabiano, 14 anos de casa, atual presidente da Associação Nacional dos Empregados da estatal, que vem questionado ações da direção. Ele cumpre ‘aviso prévio’. A estatal não comentou.

Expectativa

A revelação da agência de publicidade vencedora da licitação do Ministério do Desenvolvimento Social é aguardada com expectativa pelo Palácio – e pelo staff de Elsinho Mouco. O MDS tocará a mídia do programa Criança Feliz, da primeira-dama Marcela Temer, amiga do marqueteiro de Temer.

Crise? Para o povo

Alheios à crise econômica e cortes de gastos, deputados e senadores querem gastar mais de R$ 800 milhões em emendas em 2018 – ano eleitoral. Direcionam a verba para obras e serviços em suas bases eleitorais. A peça orçamentária será fechada na segunda-feira.

Coluna de Leandro Mazzinni

Últimas de Brasil