Corrida para ajudar crianças na luta contra o câncer

Ronald Run vai arrecadar fundos para a Casa Ronald McDonald, que apoia jovens em tratamento. Inscrições irão até 24 de novembro

Por O Dia

Rio - Até 24 de novembro, cariocas podem se inscrever na corrida virtual Ronald Run. O evento irá arrecadar fundos para a Casa Ronald McDonald, que apoia crianças e adolescentes em tratamento contra o câncer. As inscrições para moradores de fora do Rio se encerram em 5 de novembro. O cadastro é feito no site do projeto (www.ronaldrun.org.br), onde também é vendido o kit que deverá ser usado durante o percurso, composto por mochila, camisa e medalha. O material é vendido por R$ 65.

Kit para o evento é composto por mochila%2C camisa e medalha é vendido por R%24 65. Compra é feita no site www.ronaldrun.org.brDivulgação

A Ronald Run acontecerá entre 19 e 26 de novembro. Diferentemente das corridas de rua tradicionais, a ideia é que os participantes completem a distância que escolherem, entre os dias pré-definidos de evento, no local e horário de preferência: pode ser na praia, na rua, na pista ou na academia. Individualmente ou em grupo. De dia ou à noite. "A intenção é incentivar as pessoas a comprarem o kit para ajudar a Casa Ronald McDonald", explica a voluntária Barbara Tancredi, responsável pela Ronald Run.

Os inscritos na corrida virtual podem pedir a entrega do material em casa, no ato da compra. Essa opção só estará disponível até 5 de novembro. Depois, a retirada dos kits deverá ser feita na sede da Casa Ronald Mc Donald (Rua Pedro Guedes 29, Maracanã, ao lado do metrô de São Cristóvão e da Universidade Veiga de Almeida).

Segundo Barbara Tancredi, os participantes da Ronald Run podem escolher entre correr, caminhar e pedalar. Basta vestir a camisa da prova, fazer uma selfie durante a prática do exercício e postar a foto no Facebook e no Instagram com a hashtag #RonaldRunBR.

Toda a renda arrecadada com as inscrições na corrida virtual será revertida para a Casa Ronald McDonald, que hospeda gratuitamente crianças e adolescentes em tratamento contra o câncer, no Rio de Janeiro. Além disso, o evento visa conscientizar a população sobre Dia Nacional de Luta Contra o Câncer Infantojuvenil, celebrado em 23 de novembro. "O projeto de hospedagem é o principal da casa. Recebemos muita gente de fora que precisa de lugar para ficar durante o tratamento", diz Barbara.

Casa abriga pacientes indicados

A Casa Ronald McDonald abriga pacientes indicados por instituições conveniadas, como o Instituto Nacional do Câncer (Inca), e um responsável.

"Providenciamos alimentação, transporte até o local de tratamento, higiene e recreação, além de toda a parte pedagógica para que a criança ou o adolescente não perca as aulas durante a terapia. Temos professores de Ensino Infantil e Fundamental para os pacientes não ficarem defasados nos estudos", diz a voluntária da casa.

Além disso, as famílias dos pacientes podem receber suporte para alimentação. Caso seja detectada a necessidade de apoio, após uma avaliação criteriosa, elas passam a receber uma cesta básica personalizada.

"Comprando o kit, as pessoas estarão colaborando para tudo isso continuar. Tenho hospedadas na casa, hoje, 114 crianças, que é o total da capacidade. Mas, como há rotatividade grande, chegamos a atender mais 2 mil crianças por ano", afirma Barbara Tancredi.

Últimas de Brasil