Esplanada: delegado da Lava Jato admite que controle não tem dado certo

Eugênio Ricas foi levado à diretoria de Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal pelo ministro do TCU Augusto Nardes, que também indicou o diretor-geral Fernando Segóvia

Por O Dia

Brasília - Além de emplacar o novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, também articulou nos bastidores para levar o ex-secretário de Transparência do Governo do Espírito Santo, delegado federal Eugênio Ricas, à diretoria de Combate ao Crime Organizado da corporação. Ele vai comandar a operação Lava Jato.

Controle

Há 20 dias, Ricas esteve em Brasília no Fórum Nacional de Controle, idealizado por Nardes. No evento, o delegado fez questão de citar dados precisos da Lava Jato.

E a solução?

“O fato é que o controle hoje não tem dado certo. Se estivesse dando certo não teríamos tantos casos de corrupção, como a Lava Jato”, destacou Ricas.

Muy amigo

Na COP 23 na Alemanha, além de confraternizar com políticos de oposição, o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, fez críticas ao Palácio pela edição da MP 795/2017 que desonera parte da cadeia produtiva do setor energético relacionado à extração de petróleo e gás natural.

Morde & assopra

Ao lado dos senadores Jorge Viana (PT-AC), Lídice da Mata (PSB-BA) e Vanessa Graziottin (PBdoB-AM), críticos contumazes do Governo, o ministro reiterou que o Palácio irá recompor e “reforçar”o Orçamento de 2018 para “continuar com a política de combate ao desmatamento”.

Ameaça

A Polícia Civil de Camaçari (BA) investiga as ameaças de morte contra o dirigente da Federação Interestadual de Metalúrgicos do Brasil, Sérgio Miranda. A intimidação ao sindicalista chegou por meio de duas cartas — escritas com colagens de letras de jornal.

Impunidade

A despeito do silêncio da maioria do Congresso, há vozes isoladas, mas fortes. O deputado Padre João (PT-MG) acusa o Judiciário de “compactuar com a impunidade” sobre o mar de lama que desceu da barragem da Samarco e pelo caminho ficou.

Turismo em alta

Greg Hale, vice-presidente da Disney e um dos executivos da associação internacional de Parques e Atrações, elogiou o ministro do Turismo, Marx Beltrão. No congresso mundial do setor, disse a executivos que o Brasil e Argentina fazem um trabalho árduo.

Atraçõe$

É que o Governo estuda reduzir os impostos de importação para facilitar a atração de investimento e a renovação dos parques já instalados no Brasil. Estima-se, assim, um investimento de R$ 1,9 bilhão no setor e 56 mil empregos nos próximos 5 anos.

Sisfron

Embora o Exército tenha afirmado que após a fase concluída de Mato Grosso do Sul vai retomar o investimentos na fronteira no Paraná, as informações liberadas indicam que o Sisfron- Sistema de Vigilância pode seguir para o Norte, na fronteira de Rondônia.

2040

Há meses, o Comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, estimou que, devido aos cortes, a conclusão do Sisfron em toda a fronteira pode ser em... 2040

Sem cash

O Banco do Brasil fechou o único caixa eletrônico em Trancoso, um dos principais destinos turísticos do País. Deixou a comunidade com uma portinha dos Correios e de uma lotérica, com grandes filas e limites de operações e saques. Alega que operações podem ser feitas pelo app online. Mas não entendeu que o povo precisa sacar dinheiro.

Febraban-ban-ban!!

A Febraban afirmou que boleto registrado sempre foi cobrado. Fato. Mas pela nova regra dos bancões não há mais boletos simples, sem cobrança. O empresário emite só o registrado e engorda a conta dos magnatas. Sofre o empresário, e sofre junto o consumidor, para quem será repassada a conta.

Mãos ao alto!

Em suma, a tarifa sobre os boletos registrados vai aumentar, e muito, o lucro líquido dos bancos. E as instituições ainda ‘seguram’ o crédito do boleto pago por até três dias.

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil