Esplanada: Lula fez questão de incluir Maricá em caravana-campanha no Rio

Há fatores pessoal e partidário. A filha de Lula, Lurian, fincou raízes em Maricá há anos. A cidade é administrada por um petista, Fabiano Horta

Por O Dia

Brasília - O ex-presidente Lula da Silva fez questão de incluir Maricá no roteiro da caravana-campanha que fará pelo Rio de Janeiro na próxima semana. A cidade foi “celebrizada” no diálogo com Lula, gravado pela Polícia Federal, em que o então prefeito Eduardo Paes (PMDB) ironizou que o petista não perdera “alma de pobre” ao traçar comparações entre Atibaia (SP), onde fica um sítio que era frequentado pelo petista, e o município do Rio.

Há fatores pessoal e partidário. A filha de Lula, Lurian, fincou raízes em Maricá há anos. A cidade é administrada por um petista, Fabiano Horta.

Te cuida, Rachid

Tem partido de olho num dos órgãos mais importantes da União. A minirreforma ministerial de Michel Temer pode tirar da Receita Federal o chefe Jorge Rachid.

Poder

Líder do Governo na Câmara, o deputado André Moura (PSC-SE) emplacou o novo presidente do INSS, Francisco soares Lopes. O órgão é da cota do partido.

Pista livre

Jair Bolsonaro só topou assinar compromisso de filiação ao Patriota (hoje ainda PEN) após o partido trocar as executivas no Paraná e Minas. Bolsonaro nomeará gente sua.

Na mira

O Ministério Público Federal recomendou à cúpula da Polícia Rodoviária Federal que rejeite a nomeação do policial Anderson Ralph de Morais para a função de assessor parlamentar do Diretor Geral do órgão vinculado ao Ministério da Justiça. Ralph foi denunciado por peculato e responde a processo disciplinar e ação de improbidade.

Na fila

O MP vasculhou o processo administrativo instaurado pela PRF e descobriu que Anderson está em 1º lugar no processo seletivo para o cargo de assessor parlamentar da instituição. A PRF tem o prazo de 10 dias para cumprir a recomendação do MP.

Fogo cruzado

Tucanos e petistas se digladiam na CPMI da JBS após a passagem silenciosa de Joesley Batista pela comissão. O deputado Wadih Damous (PT-RJ) afirma que “já se reuniu acervo necessário para o relatório final”. Mas João Gualberto (PSDB- BA) defende a convocação do ex-presidente Lula porque “Essa CPMI até o momento pouco apurou”.

Precedente

A CPMI da JBS enviou ao MPF os quatro requerimentos de convite ao ex-PGR Rodrigo Janot, para depoimento na próxima quarta. Janot irá declinar dos convites e a cúpula da comissão avalia que não vale a pena insistir em convocá-lo, já que o STF derrubou a convocação do ex-braço direito do ex-PGR, Eduardo Pelella.

Conexão PI-DF

Três piauienses são pré-candidatos ao Governo do DF. Ibaneis Rocha, ex-presidente da seccional da OAB, pelo PMDB; Jofran Frejat, pelo PR; e Alírio Neto, pelo PTB.

Pelos criminalistas

O advogado Antonio de Almeida Castro, o Kakay, foi homenageado pela OAB em SP. Segundo ele, “Neste momento punitivo e monotemático, onde só a acusação tem vez”.

Plim-plim

Dirigentes da TV Globo serão convidados para dar explicações à Comissão de Ciência, Tecnologia e Comunicação do Senado sobre as denúncias de que pagaram propina a dirigentes da FIFA para a emissora ter exclusividade na transmissão de jogos. Requerimento foi aprovado pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ).

Rio abaixo

A cidade do Rio perdeu R$ 20 milhões em roubo de mercadorias em 2016. E a coisa só piora. O mundo está de olho na cidade – e como melhorar o momento ruim, em especial contra o crime. Convidados dos Consulados dos EUA, e das Câmaras de Comércio Alemã, Japonesa e Norueguesa participam amanhã no Seminário Segurança Pública

Acorda, Rio

O roubo de cargas será um dos temas: só para o Estado do Rio de Janeiro, as perdas em 2016 foram superiores a R$ 600 milhões, segundo a Firjan. O evento será na sede da Procuradoria Geral do Estado e terá presença do secretário de Segurança, Roberto Sá. Será realizado pela Câmara de Comércio Americana e com apoio da Souza Cruz.

Ponto Final

Evo Morales muda a Constituição para disputar o quarto mandato na Bolívia. Mas antes vem cumprimentar Michel Temer em breve. E aí, Temer o adverte ou o parabeniza?

Coluna de Leandro Mazzinni

Últimas de Brasil