Por marta.valim

Rio de Janeiro -  O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, anunciou na quinta-feira que o estado encaminhou pedido de financiamento à Caixa Econômica Federal para ampliar em 25% o fornecimento de água para a região metropolitana, principalmente a Baixada Fluminense, no que ele chamou de Guandu 2. Atualmente, o Sistema Guandu fornece 48 mil litros por segundo, volume que seria aumentado em mais 12 mil litros com as obras de ampliação. O valor da obra, segundo Pezão, é R$ 3,3 bilhões, dinheiro a ser liberado em três fases.

"Vamos fazer um novo reservatório para atender só a Baixada e, em dois anos universalizar o fornecimento de água na região. Estamos aprovando financiamento na Caixa, e a presidenta Dilma recebeu muito bem [a iniciativa]. A operação já passou pela análise de risco da Caixa e estamos em uma grande expectativa de assinar ainda dentro do mês de maio e começar a obra.

O governador falou à imprensa durante a abertura de uma feira de produtos e serviços relacionados à área de saneamento básico. Na ocasião, ele assinou contrato para a substituição de 600 quilômetros de redes antigas de água, no valor de R$ 140 milhões.

Pezão comentou ainda o pleito do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, de aumentar a retirada de água do Rio Paraíba do Sul, a fim de minimizar a estiagem em reservatórios paulistas. “Em 30 dias, as duas equipes, trabalhando juntas, vão ver a melhor forma de não prejudicar o Rio e, se puder atender São Paulo, ótimo. Vamos continuar mantendo o diálogo. Ontem (quarta-feira), conversamos muito. Ele não quer prejudicar o Rio, e nós não queremos prejudicar São Paulo. Os técnicos é que vão definir.”

Você pode gostar