Por parroyo

A utilização da capacidade instalada na indústria brasileira ficou em 81,3% em setembro, com dados dessazonalizados, maior em relação a agosto (80,5%), informou nesta segunda-feira a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A CNI informou ainda que, em setembro, o faturamento real dessazonalizado da indústria subiu 0,8% frente a agosto, marcando o quarto mês seguido de expansão.

As horas trabalhadas na produção aumentaram 1% em setembro na comparação mensal, enquanto o emprego retrocedeu 0,6% no período. A massa salarial recuou e o rendimento médio teve baixa de 0,3% em setembro frente a agosto.

Apesar do crescimento da capacidade instalada e do faturamento, a CNI avaliou que o quadro da indústria ainda é de desaquecimento por conta dos indicadores do mercado de trabalho.

"O crescimento da atividade foi insuficiente para impedir demissões em setembro", informou a CNI, em nota, acrescentando que o indicador do emprego caiu pela sétima vez seguida.

O setor industrial enfrenta dificuldade de crescimento mesmo diante de estímulos dados pelo governo, como a desoneração da folha de pagamentos, sendo um dos principais motivos do fraco desempenho da economia brasileira.

No acumulado até setembro o faturamento e as horas trabalhadas na produção mostraram variação negativa de 2,1%  e 2,9% em comparação a igual período do ano anterior.

Você pode gostar