Por parroyo

As importações chinesas de minério de ferro do Brasil, o segundo maior fornecedor da China, subiram 10,3% em 2014, para 170,96 milhões de toneladas, mostraram dados da alfândega nesta sexta-feira, com a elevação da produção por grandes mineradoras levando os preços para baixo e eliminando alguns fornecedores menores.

Enquanto isso, as importações chinesas da commoditie a partir da Austrália subiram 31,6% no ano passado, para 548,4 milhões de toneladas.

Mineradoras gigantes, como a Rio Tinto, BHP Billiton e a Vale, vêm incrementando a produção de minério de ferro, sendo que o excesso de oferta deve crescer ainda mais conforme o esfriamento da economia da China, maior consumidora da commodity, impacta a demanda.

A China importou um recorde de mais de 932 milhões de toneladas do minério de ferro, que é matéria-prima para o aço, no ano passado, um aumento anual de 13,8%, com os embarques de custo mais baixo de empresas de grande porte inundando o mercado e forçando algumas minas de alto custo a encerrar atividades.

Com base nisso, os embarques da Austrália foram responsáveis por 58,8% do total, contra 50,9% em 2013.

As importações a partir do Brasil responderam por 18,3% do total comprado pelos chineses em 2014. No ano anterior, tinham respondido por quase 19%.

Por outro lado, as importações provenientes da Indonésia e Filipinas caíram mais de 70 por cento em 2014 sobre um ano antes, enquanto a importação a partir de Rússia e Venezuela caiu, em ambos os casos, mais de 40 por cento.

A compra de minério de ferro do Canadá caiu 23%, recuando 18% a partir da Malásia.

Você pode gostar