Por douglas.nunes

A inadimplência entre consumidores no Brasil subiu 14,9% em maio ante o mesmo mês do ano anterior, informou a Serasa Experian nesta segunda-feira, citando o avanço do desemprego, a inflação e a taxa de juros cada vez mais alta como fatores que dificultam as finanças de consumidores e impulsionam os níveis de calote.

Na comparação com abril deste ano, a inadimplência avançou 4,8% em maio, a maior taxa de evolução mensal registrada no ano. No acumulado dos cinco meses, o indicador também subiu 14,9% ante igual período do ano anterior.

Entre os tipos de dívida que compõem o indicador de inadimplência, os títulos protestados tiveram alta de 6,9% em maio ante abril, enquanto a inadimplência junto aos bancos avançou 5,5% e as dívidas não bancárias - cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços - subiram 4,9%.

No detalhamento do índice apenas os cheques sem fundo apresentaram tiveram recuo de 2,1% em maio ante abril.

Você pode gostar