Brasil deve liberar exportação de carne bovina para EUA até agosto

Projeção foi feita pela ministra da Agricultura do Brasil, Kátia Abreu durante um seminário sobre agronegócio, em São Paulo

Por O Dia

As aguardadas exportações de carne bovina não processada do Brasil para os Estados Unidos devem começar a ocorrer em agosto, projetou nesta terça-feira a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, que vislumbra ainda maior abertura em outros importantes mercados como Japão, Rússia e China.

O anúncio do comércio inédito de carne bovina "in natura" do Brasil para os EUA deverá ser feito durante a visita da presidente Dilma Rousseff a Washington no fim deste mês.

"Fica faltando apenas o acerto da certificação, que são os detalhes mínimos. Os técnicos americanos e do Brasil acham que em agosto já estamos com performance exportadora", disse Kátia Abreu, após participar do seminário Perspectivas para o Agribusiness 2015 e 2016, realizado pela BM&FBovespa, em São Paulo.

A ministra sinalizou também a abertura do mercado japonês para carne bovina processada e in natura do Brasil.

"Eles pediram (como contrapartida) a abertura do nosso mercado para o gado kobe e vamos atendê-los", afirmou Kátia Abreu, referindo-se a um corte especial japonês dealto valor de mercado.

A ministra disse estar confiante de que esse ano já ocorra exportação de carne bovina do Brasil para o Japão, sem estimar volumes.

PRELISTINGS

O Ministério da Agricultura também avalia que está avançado o processo de abertura com a Rússia de um sistema de lista de frigoríficos brasileiros pré-autorizados (ou "prelisting", na linguagem do comércio internacional).

A assinatura da lista, que inclui abatedouros de bovinos, suínos e aves, deverá ocorrer durante a visita de uma comitiva brasileira à Rússia em julho, simultaneamente à reunião de cúpula dos Brics, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Apesar de a Rússia ter um histórico de diversos embargos e liberações deimportação de carnes do Brasil, Kátia Abreu disse estar confiante nesta abertura mais ampla do mercado.

"No dia-a-dia estamos conversando e tratando com os técnicos e não estamos encontrando dificuldades. Nós estamos na maré muito boa com relação às carnes no Brasil", afirmou a ministra.

O Brasil, que tem sido nos últimos anos o maior exportador global de carne bovina, tem 28 plantas de bovinos habilitadas pela Rússia, segundo a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec).

A Rússia foi o segundo maior importador de carne bovina do Brasil em 2014 e o maior comprador de carne suína brasileira.

A ministra Kátia Abreu afirmou ainda que há negociações iniciais para a criação deuma lista de frigoríficos pré-autorizados também com a China.

"Ainda estamos em fase inicial de acordo sanitário e fitossanitário que já existe... Estamos muito confiantes de que até o final do ano possamos estar com o prelisting para China também assinado", afirmou a ministra a jornalistas.

O Ministério da Agricultura do Brasil anunciou em maio, durante visita de uma comitiva chinesa ao país, a habilitação de oito unidades de abate de bovinos que estavam suspensas desde um embargo imposto pelo país asiático em dezembro de2012.

Últimas de _legado_Notícia