Por monica.lima
Para Lula, o PT precisa estar preparado para o debate sobre a Copa antes da campanha eleitoralMurillo Constantino

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Vicentinho (SP), deve enviar um requerimento de informações ao TCU (Tribunal de Contas da União) e à CGU (Controladoria Geral da União) sobre investigações de corrupção envolvendo as obras da Copa do Mundo. Ele quer saber quais são as denúncias existentes e os servidores públicos supostamente envolvidos em cada uma delas. O pedido é uma sugestão do ex-presidente Lula. Os petistas pretendem mostrar que, apesar do sobrepreço em algumas das construções, não há suspeitas mais concretas de corrupção, principalmente envolvendo recursos públicos federais. O objetivo é usar as informações para rebater as acusações da oposição sobre casos de mau uso do dinheiro gasto para a realização do evento.

A avaliação é que, com a Copa em andamento, o caos anunciado por setores da oposição não ocorreu, ao menos até agora, apesar do atraso em diversas obras. Mas, para garantir um saldo positivo para o governo, será preciso combater também a sensação transmitida a uma parcela da população de que a corrupção e o desperdício de dinheiro dominaram o gasto público. Para Lula, o PT precisa estar preparado para este debate antes da campanha eleitoral. No Senado, o autor do requerimento será Eduardo Suplicy (PT-SP). Ele deve conversar ainda com o líder do partido na Casa, Humberto Costa (PE), antes de apresentar um convite aos ministros Jorge Hage, da CGU, José Eduardo Cardozo, da Justiça, e o diretor da Polícia Federal, Leandro Daiello. Eles devem apresentar as iniciativas para dar transparência ao gasto público para a competição.

Aposta em final contra seleção europeia

Em um encontro com empresários em São Paulo, o ex-presidente Lula se mostrou animado com a Copa. “Já é um sucesso de público, renda e gols. Só na Arena Fonte Nova (BA) foram marcados 17 gols em apenas três partidas — acho que foi mais do que o registrado em toda Copa dos Estados Unidos (1994)”, comentou. O presidente da Coteminas, Josué Gomes, filho de José de Alencar, lhe perguntou se preferia que o Brasil enfrentasse a Argentina ou Holanda na final. Para o petista, a seleção da Argentina é uma surpresa negativa, pois depende demais do desempenho de Messi. Para Lula, o adversário do Brasil na final deve ser a Alemanha ou a França.

Lupi sincero

Apoiador da candidatura do empresário Paulo Skaf (PMDB) ao Palácio dos Bandeirantes, o ex-ministro Carlos Lupi (PDT) reprovou o jingle apresentado para o candidato. Sentiu falta de menções ao número do partido, fundamental para a votação na urna eletrônica.

Coordenador aecista nega ser tucano

Temendo prejuízos políticos para a ONG Afroreggae, da qual é dirigente, o ativista social José Júnior, indicado para a coordenação de campanha do presidenciável tucano Aécio Neves, afirmou, em texto enviado a amigos, que não é “de nenhum partido político” e disse respeitar a presidente Dilma e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo “que durante um dos momentos mais difíceis esteve do meu lado” (quando foi ameaçado de morte por traficantes, no ano passado).

O empenho multipartidário de José Júnior

José Júnior afirmou ainda admirar o presidenciável Eduardo Campos (PSB) e sua vice, Marina Silva, e prometeu “fazer de tudo para ajudar” políticos de outros partidos, como o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) e os deputados Jean Wyllys e Marcelo Freixo (ambos do Psol, do Rio), Manuela DÁvila (PCdoB-RS) e Pedro Paulo Teixeira (PMDB-RJ).

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Com Leonardo Fuhrmann

Você pode gostar