PT aposta em Julio Delgado para garantir segundo turno

Na avaliação do partido, a entrada do candidato do PSB ajuda a dividir os votos do líder do PMDB, Eduardo Cunha, considerado favorito na disputa pela Presidência da Câmara. Isso pode ser decisivo para as chances de vitória do petista Arlindo Chinaglia, principalmente se a eleição for para o 2º turno

Por O Dia

Na bancada do PT%2C 99% dos 70 eleitos devem apoiar Arlindo ChinagliaDivulgação

Parlamentares petistas torcem para que o PSB mantenha a candidatura do deputado Júlio Delgado (PSB-MG) à presidência da Câmara. Assim, dividirá votos com o líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), facilitando o quadro para o petista Arlindo Chinaglia. Petistas ressaltam que somente agora Chinaglia está entrando de fato na disputa e é sempre difícil fazer prognósticos em eleições no Congresso. Lembram que o atual presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), teve amplo apoio na Casa e ganhou do mesmo Júlio Delgado, em 2013, por apenas 15 votos. Na diplomação dos deputados em São Paulo, na sexta-feira, Chinaglia comemorou a adesão de deputados do PSDB à sua candidatura. Oficialmente, os tucanos apoiam Delgado. Parte da bancada, no entanto, vota também em Cunha.

Na bancada do PT, 99% dos 70 eleitos deve apoiar Chinaglia. “Sempre tem um que não vota por causa de alguma bobagem”, prevê um petista. No último mandato, Chinaglia manteve uma disputa acirrada no PT contra o chamado “PMDB do PT”. Mas dois dos expoentes dessa corrente estarão fora do Parlamento em 2015: Cândido Vacarezza (SP), que não foi reeleito, e André Vargas (PR), que nem disputou a eleição depois de ter a sua relação com o doleiro Alberto Youssef revelada. Os remanescentes da ala defendiam um acordo com Cunha para a escolha de um outro nome do PMDB para a Presidência da Câmara, mas foram novamente vencidos pela maioria, que preferiu partir para a disputa contra o líder do PMDB. O peemedebista é visto como adversário por setores do PT e de outros partidos de esquerda que fazem parte do bloco governista.

“Especulações”

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) foi bastante citado nas últimas semanas como novo secretário de Governo do prefeito paulistano Fernando Haddad. Integrantes de seu grupo político, a Mensagem ao Partido, dizem que os comentários não passam de “especulações de bastidores”.

Inovação na saúde

A Associação Saúde Criança , ONG que desenvolve projetos inovadores na área de saúde no Rio de Janeiro, ganhou o prêmio da Global Health Council, em Washington (EUA), na categoria de melhor iniciativa de investimentos comunitários. A ONG é dirigida pela médica Vera Cordeiro.

A cesta do MST

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem terra (MST) está vendendo cestas de Natal com produtos agroecológicos produzidos em assentamentos de reforma agrária. Traz castanhas, café e melado de cana orgânicos, entre outros produtos. A entrega é feita apenas na cidade de São Paulo.

Bolsonaro: áudio será juntado à ação

Deputados que defendem a cassação do colega Jair Bolsonaro (PP-RJ) incluíram nos documentos entregues à Comissão de Ética da Câmara o áudio em que o parlamentar pergunta repetidas vezes a uma repórter da EBC se ela merecia ser estuprada. A atitude, na diplomação dos eleitos pelo Rio, provocou repúdio do Sindicato dos Jornalistas da cidade. No dia, ele também atacou o deputado estadual reeleito Marcelo Freixo (PSOL), a quem chamou de Marcelo “Frouxo”.

Caso será reaberto na nova legislatura

O pedido de abertura de processo na comissão contra Jair Bolsonaro (PP-RJ) será arquivado no fim desta legislatura, pois ainda não foi analisado pelos integrantes do colegiado. Mas, como ele e os autores da denúncia foram reeleitos, o caso poderá ser desarquivado no início do novo mandato. O motivo foi a declaração do ex-militar de que só não “estupraria” a deputada Maria do Rosário (PT-RS) porque ela “não merecia”. O caso também está na esfera criminal.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Com Leonardo Furhmann

Últimas de _legado_Notícia