Por monica.lima
Duarte Nogueira também é presidente estadual do PSDBMurillo Constantino

Dois secretários com perfis distintos do governador Geraldo Alckmin (PSDB) começam a se cacifar entre os tucanos de olho na cadeira do chefe: o titular dos Transportes e Logística, Duarte Nogueira, que também é presidente estadual do partido, e Saulo de Castro Abreu Filho, que comanda a Secretaria de Governo, principal pasta da administração estadual. Saulo é um homem de confiança do governador desde o primeiro mandato, já presidiu a antiga Febem e foi secretário de Segurança Pública e de Transportes, além de ter chefiado a Casa Civil. Promotor de Justiça de carreira, ele já foi cogitado como candidato em outras oportunidades e tem um perfil que agrada mais ao eleitorado urbano, principalmente pela imagem de “durão” que criou à frente da Segurança Pública.

Integrante da bancada ruralista, Duarte Nogueira é filho de um ex-prefeito de Ribeirão Preto, epicentro do agronegócio no Estado, e disputou duas vezes sem sucesso o comando do Executivo da cidade. Além de ter maior experiência política - já foi líder do PSDB na Câmara e passou por outros partidos como o PTB e os antigos PFL (atual DEM) e PRN, do ex-presidente Fernando Collor de Mello -, ele teve um papel de interlocutor entre Alckmin e o senador mineiro Aécio Neves, presidenciável do PSDB no ano passado. Seu nome tem mais força no interior. Apesar da maioria do eleitorado paulista estar na Grande São Paulo, o interior acaba sendo decisivo, principalmente por conta do voto conservador. Além de Alckmin, os ex-governadores Orestes Quércia e Luiz Antônio Fleury Filho (ambos do PMDB) tinham reduto eleitoral fora da região metropolitana.

Filho de Covas quer o partido unido

Nome mais forte para assumir o Diretório Municipal do PSDB de São Paulo, em eleição no dia 29 de março, o vereador Mário Covas Neto, o Zuzinha, filho do governador Mário Covas (morto em 2001), já organizou seis encontros com integrantes de diretórios zonais para discutir o processo de escolha do candidato a prefeito do partido, no próximo ano. Fará ainda outras três reuniões. Zuzinha quer que o PSDB chegue unido ao final do processo “e ninguem se sinta preterido”. Serão convocados para a discussão os quatro nomes que se apresentaram como pré-candidatos, já em 2012: Andrea Matarazzo, Bruno Covas, José Anibal e Ricardo Tripoli.

Todos na disputa

Os quatro pré-candidatos acabaram preteridos e o escolhido para a disputa, em 2012, foi José Serra. Agora, José Anibal pode abrir mão de concorrer. Tripoli, candidato a deputado federal mais votado no partido, ainda não se manifestou. “Todos têm cacife para pleitear”, ressalta Covas Neto.

Racismo contra filha de autora

Neta dos autores Dias Gomes e Janete Clair e colaboradora na novela Império, Renata Dias Gomes revelou sexta-feira que sua filha de dez anos foi alvo de racismo. Segundo Renata, a garota, que é negra, foi abordada por um segurança da Cobal Humaitá, na zona sul do Rio, onde a família estava. O homem queria impedi-la de circular com o argumento de que era proibido pedir esmolas lá. O caso aconteceu há semanas, mas a mãe diz que não revelou antes por vergonha e medo de expor a filha.

Para combater violência contra a mulher

O Congresso Nacional deve instalar no começo do mês uma comissão permanente para acompanhar os casos de violência contra a mulher. A criação foi proposta no relatório final da CPMI da Violência Contra a Mulher, cujos trabalhos se encerraram em 2013. Segundo a deputada Erika Kokay (PT-DF), que participou da CPMI e já pediu ao partido a sua indicação para a comissão permanente, 50 mil mulheres são mortas ao ano no Brasil por conta da violência de gênero.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Com Leonardo Fuhrmann

Você pode gostar