Alckmin diz que fará corte de 10% dos gastos para 2015

O percentual corresponde a cerca de R$ 6,6 bilhões das despesas previstas para este ano. Desse total, R$ 2,2 bilhões são referentes a investimentos e R$ 4,4 bilhões, a custeio

Por O Dia

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, reuniu-se pela primeira vez com os secretários que vão compor a equipe de governo no segundo mandato. Durante o encontro, o governador anunciou que cortará 15% dos cargos comissionados do governo e 10% dos gastos com o custeio do estado. Segundo o governador, os cortes de cargos e custeio valem para todas as secretarias.

Alckmin disse que haverá contingenciamento de 10% do orçamento, o que corresponde a cerca de R$ 6,6 bilhões das despesas previstas para 2015. Desse total, R$ 2,2 bilhões são referentes a investimentos e R$ 4,4 bilhões, a custeio. "É uma medida de natureza fiscal importante. Não sabemos, ainda no começo do ano, como é que vai se comportar a receita. À medida que a economia for crescendo, vamos descongelar. A iniciativa é para não termos problemas no futuro," disse o governador paulista.

Segundo Alckmin, as três iniciativas são uma forma de “agir com prudência” e objetivam diminuir os gastos do governo. Outras medidas ainda poderão ser anunciadas, acrescentou ele. "É fazer mais, fazer melhor, com menos dinheiro, esse é o objetivo”, reforçou o governador.

*Matéria alterada às 17h04 para correção de informação divulgada no site do governo de São Paulo. O texto dizia que, do valor a ser contingenciado em 2015, 22% são referentes a investimentos e 44%, a custeio. A informação correta, segundo a assessoria do Palácio dos Bandeirantes, é R$ 2,2 bilhões, para investimentos, e R$ 4,4 bilhões para custeio.

Últimas de _legado_Notícia