Por monica.lima

Foi criada nesta quinta-feira uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Senado para investigar irregularidades em fundos de pensão de estatais que teriam sido cometidas a partir de 2003, quando o PT chegou à Presidência com a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva.

A CPI, defendida pela oposição e protocolado pelos senadores Aloysio Nunes (PSDB-SP), Ana Amélia (PP-RS) e Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), líder do partido na Casa, teve o pedido de criação lido em plenário na quarta-feira.

Como nenhum dos 27 senadores que assinaram o pedido de CPI, número mínimo exigido pelo regimento do Senado, retirou sua firma até a meia-noite, a comissão foi criada e os líderes de partidos têm agora cinco dias para indicar os membros da CPI. Se esse prazo não for respeitado, caberá à presidência do Senado indicar os membros.

Entre os fundos de pensão que devem ser investigados pela comissão estão Petros, dos funcionários da Petrobras; Previ, dos empregados do Banco do Brasil; e Postalis, dos Correios.

Você pode gostar