Por bianca.lobianco
Rio - Assistir ao desfile das escolas de samba nos chamados "supercamarotes VIPs" sempre foi privilégio exclusivo de celebridades e de quem faz parte da elite financeira do país. No entanto, as mudanças socioeconômicas do Brasil na última década permitiram que a classe média alçasse voos antes inimagináveis: viagem ao exterior, a compra do carro zero quilômetro, a chance de estudar numa faculdade particular... Agora, o ziriguidum regado a champanhe e camarão também passou a ser um sonho acessível a esta camada da população que melhorou de vida.
"Os estádios da Copa do Mundo mostraram isso. Eles diminuíram de capacidade para oferecer mais conforto a quem paga ingresso. E isso começa a chegar ao carnaval. O público com o poder aquisitivo nem tão alto, mas com bom poder de compra, começa a exigir isso. É uma tendência que se inicia", afirmou Heron Schneider, coordenador-geral de vendas da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa).
Foliões agora podem assistir o espetáculo da Avenida em camarotes cheios de pompaDivulgação

A inciativa que mais bem reflete esta nova situação é o Camarote Rio, um espaço de 1.500 metros quadrados no Setor 4 do Sambódromo, que receberá 900 pessoas por dia. O que para muitos é a realização de um sonho pode sair ao valor de seis parcelas de R$ 133,34 (só para efeito de comparação, um lugar VIP no Maracanã para um jogo de futebol, que dura duas horas, custa R$ 350) neste novo espaço da Sapucaí. Uma quantia que, se não pode ser considerada pequena, também não é inacessível.

Publicidade
"Esse é o valor do ingresso no nosso camarote para cada dia de desfile da Série A, sexta e sábado de carnaval. A estratégia que elaboramos é conseguir oferecer ao público a mesma oportunidade que só as celebridades tinham nos camarotes fechados, mas a um preço possível de ser pago. O que era antes impossível agora é factível", afirmou Alessandra Pirotelli, diretora-executiva do Camarote Rio, lembrando que a entrada mais barata neste supercamarote, para cada dia do Grupo Especial, custa seis parcelas de R$ 458,34.
Esta nova tendência surge no momento em que algumas grandes empresas, que sempre marcaram presença na Sapucaí, resolveram não investir nos seus camarotes de relacionamento. Das tradicionais, apenas o da Ambev e o da Rio, Samba & Carnaval se mantiveram.
Publicidade
"Acredito que tenha sido uma circunstância. As empresas investiram muito na Copa do Mundo. Ainda havia a dúvida com relação ao futuro político das eleições. Foi natural que recuassem. Mas, independentemente disso, para mim há uma clara tendência de que o público que paga exige opções que lhe dê mais conforto", comentou Pirotelli.
Camarotes terão todo o conforto a preços aceitáveis para quem estiver disposto a ver o desfile na Sapucaí com pompa e requinteDivulgação

Um fato revelado pelo diretor de vendas da Liesa corrobora a afirmação da executiva. "As obras feitas há três anos na Sapucaí dobraram a oferta de arquibancadas e frisas. Hoje, eu não tenho mais frisas para vender, enquanto ainda sobram arquibancadas. O que isso dá a entender? Que as pessoas estão atrás de mais conforto. Isso está acontecendo em qualquer grande evento em qualquer lugar do mundo", disse Heron Schneider.

E conforto é o que não vai faltar para quem resolver tirar o cartão de crédito da carteira. "O desfile da escola de samba já é um espetáculo monumental por si só. Mas nosso ambiente, além da boa comida e bebida liberadas, terá ainda um spa, um centro de embelezamento para as mulheres e shows com música nacional. Antes, só quem era famoso ou milionário podia ter acesso a isso. Agora, está à disposição de todos", finalizou a empresária.
Publicidade
Reportagem de Fred Soares