Moda para 'mulheres reais' quer valorizar brasileira como ela é

Polêmico cantor Serguei, que desfilou uma única vez, provocando furor com a Cavalera, voltará às passarelas em evento 'see now, buy now'

Por O Dia

Rio - É uma realidade ouvir mulheres comentando que as roupas vistas em desfiles são muito bonitas, mas não servem para seu corpo. Não é de hoje que a magreza excessiva causa polêmica nas passarelas e fora delas, gerando um desconforto mesmo quando as peças vão para as araras das lojas por conta da forma como foram pensadas. Visando quebrar esta "ditadura", um evento em Copacabana, no Hotel Pestana, no próximo sábado, 17, vai apresentar modelos com corpo "das brasileiras que você vê nas ruas". O polêmico cantor Serguei, que desfilou uma única vez, causando furor com a Cavalera, no SPFW, voltará às passarelas para encerramento.

"Quero valorizar as mulheres como elas são, a realidade e não padrões fictícios", contou a estilista Kilma Ferreira da marca Methamorfose. "As marcas trabalham com o corpo de uma forma que não condiz com a nossa realidade", disse ela.

Estilista Kilma Ferreira (de branco)%2C da Methamorphose%2C acompanhada por modelos com suas criações Divulgação

O conceito do desfile, que vai apresentar 16 peças, homenageia o precursor da alta costura no Brasil, Dener Pamplona de Abreu, e procura fazer um pouco do que o estilista se propôs: criar para o público brasileiro. O evento ainda conta com exposição de arte e apresentações musicais.

A ideia de fugir dos padrões vem ganhando aos poucos seu espaço no mercado com diversas marcas. Em outubro deste ano, em Niterói, no Museu de Arte Contemporânea (MAC), por onde passou a Louis Vuitton, em maio, e no Teatro Popular Oscar Niemeyer, a Metamorfose foi convidada a desfilar junto com nomes como Morena Rosa, Cia. Marítima, Colcci, Jorge Bischoff, entre outros.

Segundo a estilista, os looks podem ser usados por muito mais pessoas. "Saí desse padrão 36 e 38 que as marcas usam, de modelos muito magras", disse. As peças trabalhadas são nos tamanhos 40 e 42, mas para quem se interessar e quiser tamanhos maiores ou menores, poderá pedir sob encomenda.

A proposta do evento abraça um fenômeno fresco no mundo da moda e que vem sendo cada vez mais incorporado: o "see now, buy now" ("veja agora, compre agora", em tradução livre). As peças expostas na passarela estarão disponíveis para aquisição assim que o desfile terminar.

A semana de moda de Nova York deste ano aderiu ao movimento — que garante impulsionar vendas por conta do "encantamento" das coleções ainda recente na cabeça do consumidor. No Brasil, o alto-verão da Osklen, de Oscar Metsavaht, colocou à prova os benefícios da proposta em outubro deste ano.

Últimas de _legado_D Mulher