Por cadu.bruno

Rio - Filipe Catto é o melhor cantor de sua geração. Intérprete visceral, de estilo teatral, o gaúcho radicado em São Paulo ganhou projeção nacional em 2011 com a edição de álbum, ‘Fôlego’, que gerou show primoroso que evidenciou todas as qualidades do cantor.

‘Entre cabelos, olhos & furacões’ — o DVD/CD ao vivo lançado esta semana por Catto — é o registro desse show. Contudo, a inclusão de músicas destoantes do roteiro original sinaliza que Catto já se debate entre a arte e o mercado.

MELOSA VERSÃO DE BEATLES

Faixa estrategicamente escolhida para promover o disco, ‘Eu te amo’ (versão de Roberto Carlos para balada da fase inicial dos Beatles) expõe a intenção da gravadora Universal Music de tornar Catto um cantor mais popular, no limite do brega.

É algo que parece ir contra a alma de um intérprete arrebatador quando dá voz intensa a músicas de nível mais alto como ‘Alazão’ (Ednardo e Brandão) e ‘Ave de prata’ (Zé Ramalho). Embora precisa, a interpretação da balada ‘Quem é você’ (Eduardo Dussek e Isolda) — gravada em estúdio para a trilha sonora da novela ‘Sangue bom’ — parece corroborar a intenção de popularizar Catto ao extremo.

Cabe ao cantor tomar as rédeas da carreira no próximo disco. O Catto luminoso de ‘Mergulho’ (Alice Ruiz e Alzira E) e de’Luz negra’ (Nelson Cavaquinho e Irani Barros) é o que pode ficar. O Catto de ‘Eu te amo’ tende a sumir na poeira da estrada...

Você pode gostar