Por raphael.perucci

Rio - Embora soe irregular, caráter de quase todas as trilhas de novelas, a seleção musical nacional de ‘Sangue bom’ tem jovialidade que se alinha com o espírito da trama ágil e envolvente de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari. Até mesmo a versão pagodeira de ‘Toda forma de amor’, hit de Lulu Santos revivido pelo grupo Sambô na abertura da novela, está em sintonia com o tom jovem e pop da trama.

Já nas lojas, o CD ‘Sangue bom nacional vol. 1’ projeta nomes como a paulista Banda Pollo, que faz rap popular entre os adolescentes. Na trilha, a Pollo canta ‘Vagalumes’, hit nacional. Emicida, ‘rapper’ oriundo da periferia de SP, se destaca no disco com ‘Zoião’, tema sombrio que se ajustou com perfeição ao perfil do vilão Fabinho (Humberto Carrão). Ao interpretar ‘Simples desejo’, o cantor Thiaguinho mostra que poderá crescer se cantar mais música boa.

Joia de Michele Leal, ‘Jacarandá’ não entrou neste primeiro volume da trilha. Mas o CD traz ‘Calma, aí’, balada que mostra que Monique Kessous merece ser ouvida com atenção. Quase toda a turma jovem da trilha é ‘sangue bom’!

Você pode gostar