Por daniela.lima

Garanhuns - Quando se pensa no Nordeste, em geral, logo vem à cabeça a imagem das belas praias, ou do Sertão eternizado na literatura e no cinema. Mas a região também tem temperaturas mais baixas: prova disso é o Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), que começou dia 18 e encerrou ontem sua 23ª edição. O termômetro, por vezes, chegou a marcar 16 graus. Casacos, gorros e cachecóis se espalharam pelas ruas: são as armas do público para curtir o evento, um dos principais do estado. Este ano, contou com mais de 300 atrações. Nomes como Ney Matogrosso, Caetano Veloso, Arlindo Cruz, Mart’nália e Daniela Mercury passaram pela festa. 

Festival de Inverno de Garanhuns aquece o frio do NordesteDivulgação


Esta edição do festival, que homenageou a arquiteta local Janete Costa, acabou ganhando doses a mais de emoção em sua última semana por conta da morte de Dominguinhos, um dos filhos mais ilustres da cidade — ao lado do ex-presidente Lula —, na última terça-feira.

Além do luto de três dias decretado pelo município e pelo estado de Pernambuco, o sanfoneiro foi homenageado por diversos artistas que passaram pelos cinco palcos do evento — que ainda contou com shows na catedral da cidade e programação de cinema, teatro, artes plásticas, moda, literatura e arte de rua, entre outros. 

'Perdi um grande amigo, de fato', disse Elba Ramalho sobre a morte de DominguinhosDivulgação


“Gravei muita música dele, fiz turnê com ele, a gente viajava, conversava, brincava, se abraçava, tinha muita intimidade. Perdi um grande amigo, de fato”, desabafou, emocionada, Elba Ramalho, que cantou na quinta-feira no Palco Guadalajara, ao lado da Spok Frevo Orquestra. No repertório, ‘De Volta Pro Aconchego’, o maior sucesso de Dominguinhos na voz dela. “A gente ia gravar um disco com voz e acordeom com todas as canções que ele compôs para mim. O Duani ia orquestrar onde ele achasse que era necessário, mas não deu tempo, a saúde dele foi se complicando... A última vez que a gente se encontrou, foi para fazer o filme da Mariana Aydar (que, ao lado de seu marido Duani, prepara documentário sobre Dominguinhos)”.

“Tocar nesse momento no lugar onde ele nasceu é forte. Me deu um nó na garganta”, contou a cantora Thaís Gulin, que também se apresentou quinta-feira no Palco Guadalajara e incluiu no repertório a canção ‘Até Pensei’, de seu namorado Chico Buarque, gravada por ela para a trilha da novela ‘Sangue Bom’, da Globo.

Neguinho da Beija-Flor, atração da última quarta-feira, lembrou que, como o pernambucano, também sofreu de um câncer recentemente. “Ele lutou por seis anos, eu também estou lutando contra o mesmo problema, embora em região diferente (Dominguinhos tinha câncer no pulmão e Neguinho, no intestino). Tenho certeza de que ele, que sempre nos deu alegria, está lá junto de Papai do Céu”, comentou. “Dominguinhos deu continuidade ao trabalho do mestre Luiz Gonzaga, é uma perda muito grande. Sempre foi um guerreiro”.

Você pode gostar