Por daniela.lima

Rio - Campeã de crítica e com seis indicações aos prêmios Cesgranrio e Shell, a peça "Arte de Comédia" voltou essa semana para curta temporada no teatro Carlos Gomes, no Centro. Com casa lotada no fim de semana, o próprio teatro foi novamente a matéria-prima desse texto bem humorado, atemporal e profundo, do célebre autor italiano Eduardo Filippo. O espetáculo fica em cartaz até 18 de agosto. 

Dirigido por Sergio Módena, o espetáculo é protagonizado por Ricardo Blat e Thelmo Fernandes. O elenco também é formado por Erika Riba, André Dias, Alexandre Mofati, Ricardo Souzedo, Alex Pinheiro, Celso André, Tereza Tostes, Poena Vianna, Saulo Segreto e Sergio Somene. Em A Arte da Comédia, Filippo questiona aparências, fala sobre o poder da dúvida e ressalta a força da arte da representação, da comunicação e do teatro no cotidiano, em qualquer circunstância, espaço ou tempo.

'Arte de Comédia' volta ao teatro Carlos Gomes em curta temporadaPaula Kossatz / Divulgação

“É uma alegria imensa poder voltar. Quem produz teatro sabe que não é fácil manter um espetáculo grande, com muitos atores em cena. Estamos reestreando sem patrocínio, com a cara e a coragem, mas ainda assim a felicidade é muito grande, porque temos muita paixão por esse texto e pelo que ele defende, porque ele fala sobre nós”, comenta a atriz Erika Riba.

Erika acredita que com a repercussão da primeira temporada, o sucesso de crítica e as indicações para os prêmios, o público que ainda não assistiu ficará com vontade de conferir. “Essas indicações refletem o reconhecimento da pertinência desse trabalho. A peça veio em boa hora trazendo uma reflexão sobre as responsabilidades do estado sobre o teatro. É um espetáculo altamente político, mas divertido e engraçado, defendido por um elenco de primeira linha”, elogia Módena.

Para o diretor, o espetáculo fala a todos. “Quem nunca assistiu teatro vinha nos ver e se encantava. Eduardo De Filippo não faz distinções. Seu publico é abrangente. Isso se refletiu nesse reconhecimento bastante abrangente”, diz.

A peça conta a história de Orestes Campese. Ele é o velho dono da miserável companhia teatral Barracão e busca o apoio das autoridades locais para salvá-la. O prefeito De Caro recusa-se a ajudá-lo. Expulso do gabinete, Orestes recebe por engano a lista de personalidades a serem recebidas pelo administrador municipal naquele dia. O artista aproveita o incidente para plantar a dúvida na cabeça do prefeito: sugere a possibilidade de haver disfarçados entre os visitantes alguns atores da sua companhia. A partir de então, De Caro e seu assessor veem-se às voltas com a difícil tarefa de diferenciar verdade e farsa, encenação e realidade.

Serviço

Estreia: 27 de julho de 2013/ Temporada: até 18 de agosto. Excepcionalmente sábado e domingo na primeira semana. Horários: quinta a sábado 20h e domingo 19h.
Local: TEATRO CARLOS GOMES. Praça Tiradentes, s/nº, Centro, Rio de Janeiro – RJ/ Informações: 2224-3602. Ingressos: quinta e sexta platéia R$ 40 e Balcão R$ 20, sábado e domingo platéia R$ 60 e Balcão R$ 40. Vendas também pela compreingressos.com. Classificação Etária: 10 anos.

Você pode gostar