Por daniela.lima

Rio - Já diria o professor Raimundo, célebre personagem de Chico Anysio: “E o salário, ó...”, aproximando os dedos indicador e polegar. E engordar a conta bancária não é tarefa fácil, porque, antes, é preciso convencer o patrão. Um momento tenso, mas que pode render situações hilárias. É o que mostra Marco Nanini no monólogo cômico ‘A Arte e a Maneira de Abordar Seu Chefe Para Pedir Um Aumento’, que tem dupla apresentação no Centro Cultural João Nogueira — Imperator, no Méier, neste fim de semana: sexta e sábado, às 21h. A direção é de Guel Arraes, cuja parceria com Nanini chega aos 25 anos. 

Marco Nanini apresenta%3A ‘A Arte e a Maneira de Abordar Seu Chefe Para Pedir Um Aumento’Divulgação


“É como se a gente tirasse um tempo para respirar, experimentar e, desta forma, comemorar os anos de trabalho”, festeja Nanini. Na TV, a dupla já está há mais de uma década no ar com ‘A Grande Família’, na Globo. Enquanto isso, no teatro, os dois já fizeram ‘O Burguês Ridículo’ (1996) e ‘O Bem Amado’ (2007). “‘A Arte e a Maneira de Abordar Seu Chefe Para Pedir um Aumento’ é algo totalmente diferente do que estamos acostumados a fazer. O texto não tem narrativa, não existe uma história clássica, mas tem aquilo que sempre nos ligou: o humor”, explica Guel.

Na espetáculo, escrito pelo escritor francês Georges Perec (1936-1982), o personagem interpretado por Marco Nanini apresenta uma palestra de autoajuda — ou antiajuda, como define Guel Arraes. Ele reúne um divertido manual de probabilidades de sucesso e fracasso para o momento em que vai procurar o chefe e pedir o tão esperado aumento. Esbanjando ironia, a peça faz uma sátira da situação e, nas entrelinhas, lança um olhar crítico sobre as situações vividas pelos profissionais no cotidiano do mundo corporativo.

CENTRO CULTURAL JOÃO NOGUEIRA — IMPERATOR. Rua Dias da Cruz 170, Méier (2596-1090). Hoje e amanhã, às 21h. R$ 50. 60 min. 12 anos. Únicas apresentações.

Você pode gostar