Por daniela.lima

Rio - No ritmo do rock’n roll, Pato Donald entra no palco e bota para quebrar em um solo de guitarra. A cena dá o tom da superprodução ‘Disney Live — Festival Musical do Mickey’, que já passou por Ribeirão Preto e São Paulo e estreia hoje no Teatro Bradesco, na Barra da Tijuca. Além do rock, há ritmos como pop, reggae, hip-hop e country. Tudo cantado e dançado por Mickey, Minnie e mais de 25 personagens conhecidos da galerinha. 

Mickey e sua turma apresentam espetáculo ‘Disney Live’ na Barra da TijucaDivulgação


“As histórias e os personagens são atemporais, mas fazemos um espetáculo moderno, para despertar a atenção das crianças mais novas. Há clássicos como ‘Single Ladies’, da Beyoncé, além de algumas canções originais da Disney, que foram remixadas de um jeito mais pop”, explica Jessica Ferries, diretora artística do musical, que fica em cartaz no Rio até o dia 17.

São, ao total, 15 atores — canadenses e americanos, na maioria. “Eles precisam ter diferentes habilidades: ser bons dançarinos em vários estilos, acrobatas e, sobretudo, animados e engraçados”, define Jessica, que selecionou o elenco.

Outro desafio é aprender um pouco do idioma de cada país em que se apresentam, já que o musical é sempre traduzido para a língua local. No Brasil, por exemplo, eles tiveram dois meses e meio de preparação com uma professora de português. “Trabalhamos horas e horas nisso. Lemos à noite, falamos em frente ao espelho...”, explica o ator James Colón, 25 anos, do Texas.

Ele, aliás, já está mais do que acostumado com o universo dos personagens: antes do musical, trabalhava como performer na Disney World, em Orlando. “Aos 13 anos, já sabia que queria trabalhar com isso”, conta. E, para tudo sair afinadinho, a logística é fundamental. Nada menos do que seis contêineres carregam todo o aparato do espetáculo, o que inclui um grande telão.

“Está longe de ser uma pequena produção”, frisa o diretor de marketing Sergio Artigas. No Brasil, a plateia tem dado um show à parte. “Em outros lugares, os fãs curtem mais quietinhos. Mas, aqui, todo mundo canta, se levanta, dança e se diverte. É maravilhoso”, festeja Jessica.

Você pode gostar