Por daniela.lima

Rio - As trajetórias do Rappa e do grupo cultural AfroReggae se encontraram em vários momentos. Vigário Geral, terra onde a ONG nasceu, está no DNA e na obra do grupo carioca — que a citou na letra de ‘Tumulto’, hit de 1996 que punha na roda um dos momentos mais tristes da história recente do Rio (a chacina ocorrida na comunidade, em 1993). E esses caminhos cruzados rendem frutos até hoje, no palco. O grupo retorna a Vigário hoje para um show em homenagem ao Grupo Cultural AfroReggae. 

Falcão canta com o Rappa e traz músicos da banda Afroreggae para o palcoAg.News


“Vai ser uma grande festa. A relação do Rappa com a gente é longa”, afirma Ando, vocalista da banda AfroReggae, que participa do show do grupo com os colegas de vocal Dinho e LG (também guitarrista) e os percussionistas do grupo. “O Marcelo Yuka, que é um dos fundadores do Rappa, foi editor do jornal da organização. Eles vieram aqui em 1997 fazer um workshop de música. Na época, eles estavam ainda começando, batalhavam hits como ‘A Feira’. Muita gente daqui da comunidade viu pela primeira vez uma guitarra, um baixo e uma bateria naquele momento”.

O grupo de Falcão (vocal), Xandão (guitarra), Marcelo Lobatto (teclados) e Lauro Farias (baixo) acaba de lançar o CD ‘Nunca Tem Fim...’. O single ‘Anjos (Para Quem Tem Fé)’ já roda nas rádios, e o repertório do DVD ‘Ao Vivo na Rocinha’ (2010), que dá uma geral na carreira da banda, continua sendo divulgado pelo quarteto em shows.
“A gente está a fim de ouvir a nova deles ao vivo, e também sucessos como ‘O Homem Amarelo’, ‘Papo de Surdo e Mudo’. Esperamos que eles toquem”, diz o vocalista do AfroReggae, que toca toda segunda no Leviano Bar e prepara o CD ‘Erga-se’ para sair até o fim do ano. O clipe da faixa-título já está no YouTube.

PRAÇA TROPICALISMO s/nº, Vigário Geral (3448-0821). Hoje, às 20h (abertura) e às 22h (show). Grátis.

Você pode gostar