A cidade sob o olhar de cariocas ilustres

Lançamento do livro ‘Show Me Rio’, de Rita Sousa Tavares, reúne personalidades

Por O Dia

Rio - “A melhor forma de conhecer uma cidade é através de sua gente”. Partindo dessa premissa, a portuguesa Rita Sousa Tavares idealizou o livro ‘Show me Rio’ (ed. Café Pessoa, 287 págs., R$ 109), que foi lançado ontem, às 19h, na Livraria da Travessa de Ipanema.

O evento contou com a presença de personalidades como a socialite Narcisa Tamborindeguy, o artista plástico Jorge Salomão, a presidente do conselho de administração da Ejesa — grupo editorial do DIA, que apoia o livro —, Maria Alexandra Vasconcellos, e outros convidados que, cariocas ou não, se reuniram para prestar homenagem à Cidade Maravilhosa.

A autora (E) com Maria Alexandra Mascarenhas Vasconcellos%2C da EjesaCarlo Wrede / Agência O Dia

“Meu objetivo era mostrar ao mundo os aspectos do Rio que só os moradores são capazes de captar. Foi preciso ir além do Cristo Redentor e do Pão de Açúcar e explorar os quatro cantos da cidade”, contou a autora, que, para entender o espírito do Rio, entrevistou 19 cariocas ilustres, entre eles Chico Buarque, Vik Muniz e Zuenir Ventura. “Divido minha vida e meu coração entre o Brasil e Portugal, e achei que o livro, assim como eu, carrega um pouco das duas nações. Adorei”, elogiou Maria Alexandra.

Personagem da obra, Narcisa se derreteu. “Já visitei o mundo todo, mas o Rio é único. Tem charme, natureza e muita cultura. Ai, que loucura!”, brincou ela. Salomão concordou. “É o tambor cultural do Brasil. Mistura samba, rock, choro, Ipanema e Lapa, levando inspiração para outros países”, afirmou.

A publicação não conquistou apenas os brasileiros. Lançado também em Lisboa, o livro é sucesso em Portugal. Além dos depoimentos, ‘Show me Rio’ traz imagens de locais simbólicos da cidade, como o Jardim Botânico, o Arpoador e a favela da Rocinha, através das lentes dos fotógrafos do Márcio Mercante e José Pedro Monteiro — português que, apaixonado pelo trabalho, resolveu morar aqui. “Vim ao Rio fazer o livro e até hoje não voltei”, disse ele.

Últimas de Diversão