O ‘herói’ de Silvio Santos está de volta

Aos 78 anos, Ivo Holanda fala sobre o enfarte sofrido há cinco meses, diz que tem que apanhar menos e garante que não pretende deixar a TV tão cedo

Por O Dia

Rio - O pioneiro das pegadinhas está recuperado de um enfarte sofrido há cinco meses. Turbinado com dois stents (molas que liberam a circulação do sangue) nos vasos sanguíneos, Ivo Holanda, do quadro ‘Câmera Escondida’, do ‘Programa Silvio Santos’, do SBT, reconhece que, aos 78 anos, precisa pegar um pouco mais leve no trabalho.

Ivo Holanda diz que não pretende largar a telinha nem tão cedoCaio Duran / Ag. News

“Ainda tenho que alegrar muita gente nesta vida. Preciso tomar cuidado, apanhar menos”, constata. Apesar do susto, afirma não ter medo da morte. “Conforme vamos perdendo nossos parentes e amigos, chegamos à conclusão de que não somos imortais”, analisa ele, que não pretende parar tão cedo. “O Silvio adora. Ele me diz: ‘Ivo, você é nosso herói, você é demais’”.

O ator parece estar sempre encenando para o quadro. “Ah, então eu te peguei nessa resposta, né, seu sem-vergonha?”, diz ele ao repórter em alguns momentos desta entrevista. E conta que sua popularidade — conquistada nos últimos 30 anos — tem sido um empecilho nas gravações das brincadeiras para a TV.

“Quando interpelo as pessoas, uso técnicas da psicologia, observo as reações. Às vezes, dizem: ‘Eu te conheço de algum lugar. Você é da Globo?’. Muitos dizem que me conhecem, mas não sabem de onde. Eu desconverso e começo a implicar, até tirar o cara do sério”, explica Ivo, lembrando que a produção, a quem ele sempre recorre quando está em apuros, precisa convencer a vítima a assinar um termo de autorização de imagem.

“Uma vez, uma senhora caiu em cima de mim na praia. Engoli areia, fiquei por minutos debaixo da mulher, até que chamei a produção. No final, ela não queria assinar. Se não assinar, não passa. Aí é com eles, que chamam e oferecem mais dinheiro. Essa senhora até agradeceu no final, dizendo que teria grana para ir ao mercado”, lembra o ator, que afirma não saber exatamente a quantia desembolsada pelo SBT pelo direito de imagem. “Mas isso é só no final, não perguntamos antes se eles querem participar”

Segundo Ivo, suas pegadinhas deveriam ter um “selo de qualidade ou veracidade”. “Acho um absurdo pegadinhas armadas. Quero que as pessoas assistam para rir, não para se preocupar se aquilo é armado ou não”, esbraveja o ator, que já recusou proposta para trabalhar com o humorista João Kléber por ter ouvido falar da credibilidade das pegadinhas do programa.

Últimas de Diversão