Mesmo com baixas no grupo, Slayer faz um dos shows mais pesados do RiR

Banda faz show honesto e presta homenagem ao guitarrista Jeff Hanneman, morto em maio desse ano

Por O Dia

Rio - Vivenciando uma fase delicada, o Slayer veio ao Brasil sem dois de seus integrantes originais. O baterista Dave Lombardo saiu em fevereiro de 2013 alegando desentendimentos finaceiros e o guitarrista e co-fundador do grupo, Jeff Hanneman, morreu em maio deste ano por insuficiência hepática. 

Mesmo com baixas no grupo%2C Slayer faz um dos shows mais pesados do Rock in RioAndré Luiz Mello / Agência O Dia


Mesmo assim, o grupo respeitado pelos admiradores de trash metal fez uma apresentação honesta e pesada no Rock in Rio neste domingo, às 20h30. O vocalista e baixista Tom Araya falou pouco, focando-se exclusivamente no show que começou com "World Painted Blood", faixa do disco de mesmo nome lançado em 2009 e o mais recente do grupo.

O setlist seguiu com "Disciple", "War Ensemble", "At Dawn They Sleep" e "Mandatory Suicide", que foi muito bem recebida. Sem pirotecnia alguma e embasados apenas no vigor de seu som, tocaram ainda as faixas "South of Heaven" e "Raining Blood" acompanhadas por imagens de fotos e vídeos de Hanneman nos telões.

Uma imagem com o texto "Hanneman, Angel of Death, still reinning" (Hanneman, Anjo da Morte, continua reinando) esteve presente nos telões do show como homenagem ao amigo morto. Para fechar o setlist de 13 músicas, tocaram justamente a faixa "Angel of Death", muito bem recebida pela plateia que ainda verá o Avenged Sevenfold e o Iron Maiden.

O grupo veio com ao Brasil com os membros da formação clássica Tom Araya e Kerry King (guitarra) e os músicos Gary Holt (guitarra) e Paul Bostaph (bateria) e está sem lançar um disco novo desde 2009. 


Últimas de Diversão