No palco, Bruce Springsteen mostra boa forma e corpo sarado

Na plateia não faltaram mulheres do jeito que o cantor gosta, lindas e saradas

Por O Dia

Rio - Enquanto no palco o saradão Bruce Springsteen abusava da boa forma, na plateia não faltaram mulheres do jeito que o cantor gosta. Nessa leva das fortonas e definidas, O DIA encontrou a massagista do astro, Amanda Boaventura, 31 anos. O roqueiro exigiu que a moça ficasse três horas a sua disposição. 

No%2C palco Bruce Springsteen mostra boa forma e corpo saradoJosé Pedro Monteiro / Agência O Dia


“Ele pediu uma massagem bem relaxante antes do show, então eu trouxe cremes à base de algodão e óleos sem cheiro e essência. Ele disse que eu sou linda e confessou que adora o corpo bem desenhado das brasileiras”, revelou Amanda. 

Ex-Fazendeira Andressa Urach%2C 25%2C roubou a cena com calça justa%2C decote e barriga de foraJoão Laet / Agência O Dia


Em se tratando de corpo escultural, a ex-Fazendeira Andressa Urach, 25, abusa. Com calça justa, decote e barriga de fora, ela roubou a cena. A vice Miss Bumbum tem os seios turbinados com 525 ml de silicone, fez lipoaspiração e preenchimento labial, empinou o nariz, retocou o maxilar e aplicou botox. Fez até cirurgia íntima porque há três anos exagerou nos anabolizantes.

“Deu muito efeito colateral. Meu clitóris aumentou, minha voz engrossou, a pele ficou cheia de espinhas, daí eu achei melhor parar”, detalhou Andressa, que agora ostenta um bumbum de 105cm. Fora as cirurgias plásticas e os inúmeros tratamentos estéticos, ela malha, pelo menos, três vezes por semana, não come massas nem arroz.

Vanessa Lacerda%2C 28%2C foi junto com a amiga Janine Arcanjo e levou até marmita para o Rock in RioMaíra Coelho / Agência O Dia


Em eventos como o Rock in Rio, a maioria se libera da dieta, mas algumas são focadas. É o caso da fisioterapeuta Vanessa Lacerda, 28, que preparou uma marmita diet. “Trouxe bolo de proteína e pão com recheio de peito de frango e queijo cottage. Estava há um mês sem beber, mas não resisti à cervejinha”, assumiu.

Pandora Rodrigues, 22, também admitiu que não descuida da alimentação. “Eu quero secar. Tenho acompanhamento de uma nutricionista, que deixa minha alimentação balanceada, fora a malhação”, explicou a carioca. 

Pandora Rodrigues%2C de 22 anos%2C segue os conselhos da nutricionistaMaíra Coelho / Agência O Dia


‘Ele tem cheiro doce. Me deu beijo, me pegou no colo’

Durante a apresentação da música ‘Dancing in the Dark’, desde os anos 80, Bruce Springsteen chama alguém da plateia para o palco. Na noite de sábado, no Rock in Rio, foram cinco a subir. Todas fãs, que estavam no gargarejo do show do ídolo.
A estudante Lohanna Bonomo, de 18 anos, pode ser considerada a mais sortuda. Ela mora em Duque de Caxias e foi sozinha, de ônibus, ver o show. E acabou carregada no colo por seu ídolo. “Vim só para ver o show do Bruce, desde cedo tenho seus CDs. Foi surreal, não tem como explicar o que estou sentindo.

Quando ele passou, pedi para ele me levar, mas ele escolheu outra. Só que voltou e me pegou. No palco, eu disse que amava ele e agradeci, e ele disse que me amava também e me deu uma palheta”, contou ela após o show. “Ele tem cheiro doce. Me deu beijo, me pegou no colo. Sonhava com isso. Acho que a cor do meu cabelo ajudou a chamar atenção. Vou até o hotel agora, tentar pegar um autógrafo”, completou.

GUITARRA BLUES

Queridão da mulherada que foi à Cidade do Rock no sábado, o americano John Mayer adotou um visual diferente em seu show no Rock in Rio, com medalhão, calça saruel e faixa na cabeça. Abriu a apresentação com um de seus principais hits, ‘No Such Thing’. E mostrou que o granuloma adquirido nas cordas vocais em 2011 o fez abaixar o tom (ou modificá-lo) em algumas passagens. Impressionou também pelo seu toque na guitarra, herdado do blues, quase sem uso de palheta.

Em clima de pop adulto com heranças do jazz, do blues e do soul, enfileirou músicas como ‘Queen of California’ e ‘I Don’t Trust Myself’ (nessa, fez vocais em falsete). Adotou a palheta para longos solos em ‘Half Of My Heart’. Trouxe a boa ‘Wild Fire’, do disco novo, e o blueseiro ‘Paradise Valley’, logo como segunda música do show. E mostrou a fórmula para combinar bom desempenho musical e capacidade de angariar gritinhos das fãs, sempre trazendo boas canções.

No meio do show, declarações de amor à plateia. “Muito obrigado. Esperei muito, mas muito tempo para ver todos vocês”, disse John Mayer. O público não deixou por menos e começou a gritar: “I love you!”, repetidas vezes. “I love you!”, respondeu Mayer. Fazendo uma boa coletânea ao vivo de seu repertório — chegou a mudar o set list e incluir ‘Stop This Train’ no lugar de ‘Vultures’, a pedido do público — Mayer encerrou a apresentação com o hit ‘Gravity’. Sentou-se, pôs a guitarra no chão e fez seu último solo dessa forma. 

Phillip Phillips mostrou todo o seu pop afiado no Palco MundoAndré Luiz Mello / Agência O Dia


ESTREIA NUM GRANDE PALCO

Vencedor da 11ª edição do ‘American Idol’, o americano Phillip Phillips completou 23 anos na sexta-feira — e as fãs exibiam cartazes e faixas onde se lia “feliz aniversário”. Responsável no mundo todo pela abertura dos shows de John Mayer, o novato cantor parecia espantado com a receptividade de sua estreia no Rock in Rio, apresentando-se no Palco Mundo depois do Skank (e do show de Gogol Bordello + Lenine, que aconteceu no Palco Sunset). “Muito obrigado por fazerem desta noite algo especial”, agradeceu.

O som de Phillip é um pop entre o soul e o clima rodinha-de-violão, algo bastante parecido com o do próprio John Mayer. Também lembra muito Dave Matthews, até por carregar consigo uma banda bastante afiada e dada a improvisos, com direito a metais e bons solos de guitarra. O repertório trouxe músicas do debute ‘The World From The Side Of The Moon’ (2012), abrindo com ‘Get Up, Get Down’. Prosseguiu com ‘Drive Me’ e com ‘Gone’, que deu uma levantada na plateia. Além de sons tranquilos e praieiros como ‘Wanted Is Love’.

O cantor ainda ousou incluindo uma releitura tranquila e soul de ‘Thriller’, de Michael Jackson — música que o ajudou a ser aprovado no ‘American Idol’. Para o final, seu maior hit, ‘Home’ (cantado por ele na final do reality show musical), que entregou um refrão poderoso para a plateia. Uma boa estreia, com lições de profissionalismo para muitos veteranos que passaram pelo Palco Mundo.

Últimas de Diversão