Por daniela.lima
Filme 'Diana' aborda os dois últimos anos de vida de Lady DiLeo Castro

Rio - Ícone de moda e queridinha de estilistas, Diana, a Princesa do Povo, ficou célebre também pelo estilo. O filme ‘Diana’ relembra parte de sua história e, claro, retrata sua elegância. O longa — que é dirigido por Oliver Hirschbiegel, tem Naomi Watts como protagonista e conta como foram os dois últimos anos de vida de Lady Di — tem sessão amanhã, no Festival do Rio e entra em circuito no dia 18. Na mesma data, chega às livrarias o livro ‘Diana — Sua Verdadeira História’ (ed. BestSeller, 350 págs., R$ 30), escrito por Andrew Morton com a ajuda da própria Lady Di. 

“O estilo de Diana é dividido em duas etapas: antes e depois do divórcio. Quando era casada, ela seguia o padrão britânica conservadora. Depois, ela deslanchou. Usou marcas como Versace, Galliano e Chanel. Através do estilo clássico, lançou uma identidade. As pessoas iam para os eventos para vê-la”, diz a pesquisadora de moda Paula Acioli.

Para o estilista Heckel Verri, o segredo do sucesso de Diana era a propriedade com que montava as suas produções. “Ela sempre dava um toque pessoal a tudo que vestia. Tinha uma postura elegante. Ficava linda de calça cigarrete e usava com supremacia os vestidos”, analisa. Paula lembra que esteve em Londres pouco depois da morte de Diana (ela morreu em um acidente de carro, em 1997, em Paris) e que sentiu nas ruas a influência da princesa. “O cabelo, louro e volumoso, hoje considerado cafona, foi muito imitado. Diana virou uma matriz de cópia”, diz.

O figurino de ‘Diana’ não vai decepcionar. As joias foram reproduzidas pela joalheria suíça Chopard e a bolsa Lady Dior, criada em 1995 e oferecida pela primeira-dama da França a Diana, também aparece. Uma lição de moda.

Você pode gostar