Leandro Sapucahy leva equipe do 'Esquenta' para seu novo DVD

Como no primeiro ‘Favela Brasil’, lançamento é um misto de show e teatro

Por O Dia

Rio - Quando lançou o DVD ‘Favela Brasil’, em 2008, Leandro Sapucahy ainda não tinha a exposição global do ‘Esquenta!’ para ajudar a aquecer sua carreira musical. “A primeira coisa que aconteceu desde que estreou o programa, em 2011, foi o alcance nacional. Até então, meus shows ficavam mais restritos ao eixo Rio-São Paulo. Agora, chego em todos os estados. Estar todo domingo na televisão tem esse poder”, comemora o cantor e compositor.

Leandro SapucahyDivulgação

Ele, portanto, espera que a projeção de ‘Favela Brasil 2 — Soldado do Samba’ seja incendiária. “Levei praticamente todo mundo do ‘Esquenta!’ para participar desse DVD, entre diretoras, atores e a própria Regina Casé. Foram na base do amor, porque se eu fosse pagar o que eles merecem, não conseguiria fazer. Trabalhar com quem já estou acostumado foi uma grande ajuda. Além disso, a experiência no ‘Esquenta!’ me fez crescer muito como artista de 2008 para cá. A Regina sempre está por perto, dá conselhos, é uma pessoa que tem uma importância fundamental na minha vida”, agradece Leandro Sapucahy.

Assim como no primeiro ‘Favela Brasil’, este novo lançamento é um misto de show e teatro. Um elenco de 50 pessoas — entre atores, amigos e familiares da equipe — e uma banda com 16 músicos cantam, tocam e atuam em cenas que retratam o dia a dia de uma favela carioca. Estão lá as rodas de samba, os amigos que param para beber uma cerveja e jogar conversa fora, o bêbado gente boa, o casal que vive brigando, as crianças, mulheres indo e vindo, malandros na sinuca e mototaxistas.

“Os DVDs de música que estamos acostumados a ver por aí são muito chatos. São sempre aquelas imagens de músico, instrumento, closes nas execuções dos solos, close no cantor... Ninguém compra um DVD de show e vê mais de três vezes. Você vê a primeira, porque é novidade, a segunda para mostrar para um amigo ou coisa assim, e na terceira já deixa lá, rodando sozinho, para ser ‘fundo musical’ de festa”, critica, justificando sua opção pelo formato teatral no seu ‘Favela Brasil 2’.

É com o verso ‘Voltei pra falar das favelas que eu não falei...’, da música ‘Saudação Às Favelas’, de Bezerra da Silva que Leandro Sapucahy inicia seu novo DVD. E anuncia que ainda não conseguiu falar de todas. “Em 2008, falei de uma favela muito mais violenta e sem perspectiva. A perspectiva melhorou com a chegada da internet, do barraco de alvenaria, da TV a cabo e das UPPs. Espero que mude e melhore ainda mais, para ter material para um terceiro volume”, anuncia ele.

Últimas de Diversão