'Oferecemos ao público a sensação de ver seu show ao vivo', diz amigo de Cazuza

Ano em que o artista completaria 55 anos é comemorado com show em São Paulo

Por O Dia

Rio - O ano em que Cazuza completaria 55 anos, foi comemorado com uma homenagem mais que especial aos fãs do artista que até hoje influencia gerações. O show realizado, no último dia 30, no Parque da Juventude, na Zona Norte de São Paulo, contou com um holograma do cantor, morto em 1990, no palco. 

O evento gratuito reuniu cerca de 40 mil pessoas. A homenagem foi conduzida pelos amigos e parceiros de Cazuza, banda especialmente formada para o show formada por George Israel, Nilo Romero (produtor musical de Cazuza e do show), Arnaldo Brandão, Leoni, Rogerio Meanda e Guto Goffi (Barão Vermelho). "Ver esse time junto me deixou muito feliz", comentou o diretor artístico do show, George Israel, parceiro de Cazuza em 15 músicas.

Durante o show, com duração de aproximadamente duas horas, houve apresentações de grandes nomes da música brasileira, como Paulo Ricardo, Gal Costa e Kid Abelha, que interpretaram clássicos eternizados na voz inconfundível de Cazuza. "Foi mais do que um tributo a Cazuza. Nas músicas que fizemos com o holograma oferecemos ao público a sensação de ver seu show ao vivo, com toda intensidade que ele merece", disse Israel.

Na prática, o público teve a experiência de ver ou rever Cazuza no palco com suas expressões faciais, gestos e figurinos inconfundíveis. O ídolo apareceu cantando ao vivo e em quatro dimensões, com cenografia e animação computadorizadas. 

O show completo teve 20 canções, todas compostas pelo poeta, incluindo composições realizadas em parceria com os integrantes da banda. No momento mais esperado da noite, Cazuza apareceu no palco interpretando os sucessos Exagerado, Faz parte do meu show, Amor amor, O tempo não para e Brasil. O espetáculo também contou com a orquestra e arranjos do maestro e tecladista Lincoln Olivetti.


Últimas de Diversão