Por daniela.lima

Rio - Não é apenas o clima quente de dezembro que aproxima a Sociedade de Amigos das Adjacências da Rua da Alfândega do deserto que sugere a sigla ‘Saara’. A culinária com aromas do Oriente Médio, na bagagem de famílias libanesas, dominou a região em restaurantes que se tornaram, há meio século, pelo menos, oásis de sabor (com ar-condicionado). 

Cedro do Líbano faz 65 anos na Saara%2C ponto de partida para o roteiro dos restaurantes árabes tradicionaisDivulgação


O Cedro do Líbano, pioneiro, frequentado nos anos 70 por celebridades como Chacrinha, acaba de fazer 65 anos e lançar o Cordeiro ao Baalbeck, receita com pernil de cordeiro marinado e assado lentamente, com purê de maçã verde, maçã seca e aipo, acompanhado de arroz de multicereais (R$ 76,90). A casa está entre as que vão abrir também aos domingos nos dois próximos fins de semana, antes do Natal.

Como o vizinho Sírio e Libanês, aberto em 1965. Destaque no salão, que tem na parede belo painel do artista Nilton Bravo, com paisagem rural libanesa, o Super Mix serve três pessoas com pasta de grão de bico, dois pães, duas caftas, repolho e folha de uva recheados, arroz de lentilhas e tabule (R$ 98,90). O rodízio árabe, com todo o cardápio incluído, sai por R$ 54 por cabeça, em mesas de quatro pessoas.

Ainda na região, o El Gebal tem fotos de paisagens do Líbano e pratos concorridos como o quibe cru (R$ 29), servido desde 1958 com carne moída, cebola crua, talos de cebolinha e ramos de hortelã. Em outras regiões da cidade, a tradição da gastronomia árabe bate ponto em restaurantes como o Amir, em Copacabana, que oferece bufê completo para se comer à vontade por R$ 62 aos fins de semana. No menu, há pratos como o Homus do Amir, pasta de grão de bico com carne moída e amêndoas, cesta de pães e azeite libanês para regar (R$ 24).

Ali perto, o Arab, novato na turma, tem rodízio a partir das 17h a R$ 62, com pastas de grão de bico e berinjela, coalhada, miniesfirras, caftas de picanha, legumes recheados e outras iguarias
acompanhadas de pão pita.

E o passeio de túnica se estende à Baixada Fluminense, onde o Beirute oferece uma irresistível
variedade de pratos e receitas de família como os falafels, bolinhos fritos de vegetal servido com
salada fresca e molhos especiais da casa (R$ 16).

AMIR. Rua Ronald de Carvalho 55, loja C, Copacabana (2275-5596). De seg a sáb, de meio-dia à meia-noite. Dom, de meio-dia às 23h. Cc.: Todos. ARAB. Avenida Atlântica 1.936, Copacabana (2235-1884). Seg, das 17h à 1h. De ter a dom, das 9h à 1h. Cc.: Todos. BEIRUTE. Rua Dr. Barros Júnior 644, Nova Iguaçu (2667-7310). Diariamente, das 10h ao último cliente. Cc.: Todos. CEDRO DO LÍBANO. Rua Senhor dos Passos 231, Centro (2224- 0163). De seg a sáb, das 11h às 17h (2221-0763). Cc.: Todos. EL GEBAL. Rua Buenos Aires 328, Centro (2221-1749). De seg a sex, das 11h às 16h. Sáb, das 11h às 15h. Cc.: Todos. SÍRIO E LIBANÊS. Rua Senhor dos Passos 217, Centro (2224-1629). De seg a sex, das 11h às 17h30. Sáb, das 11h às 16h. Cc.: Todos.

Você pode gostar