Por daniela.lima
Bia Willcox%3A Amores chapados ou a arte de teclar alcoolizadoDivulgação

Rio - Antes de mais nada, evite ao máximo teclar seja no seu celular ou no computador quando não estiver em seu estado normal. Não há quem nunca tenha feito isso — mandar mensagens pra/pro atual, ex ou pra alguma paquera usando o álcool como desculpa para falar o que se quer (e que não deveria ser dito).

É sabido por todos, incluindo médicos e terapeutas, que o álcool, entre outras drogas, libera a nossa censura, nos fazendo transgredir mais e nos reprimir menos, sem precisar da ingestão de grandes quantidades. Bom negócio? Certamente não, principalmente se o assunto for enviar mensagens do celular, tablet ou PC.

Teclar doidão é uma ameaça às relações existentes ou pré-existentes. Em outras palavras, cuidado ao mandar mensagens no Facebook, WhatsApp ou mesmo em SMS, para parceiros, parceiras, amigos com benefícios, amigos com tensão sexual, paqueras e afins. O torpor pode te levar a escrever coisas de que vai se arrepender depois. É quase normal o arrependimento do dia (ou da hora) seguinte.

Esse “fenômeno” já tem até nome lá fora — drunk texting. E vem ficando tão frequente (como também o arrependimento) que já existem aplicativos pro smartphone que bloqueiam o contato com determinadas pessoas se você estiver alcoolizado.

Com ou sem aplicativo, acho que todos nós, pobres mortais, deveríamos seguir princípios básicos na frente de um computador ou com o smartphone na mão, sempre que deixarmos a sobriedade de lado.

1- Tente esquecer o meio virtual enquanto estiver alcoolizado. Teclar chapado é perigoso e tuitar ou postar no Facebook pode ser desastroso também. Desligue o PC e esqueça o celular na bolsa ou bolso. É um belo exercício de autocontrole.

2- Se não resistir, seja honesto e diga que não está sóbrio. Você pode ser emocional demais e, ao mesmo tempo, levar pro lado errado qualquer coisa que a outra pessoa disser.

3- Tente ser curto, não escrever demais. Porque você pode perder a noção, escrever demais e encher o saco da outra pessoa que muitas vezes tá bem, sem o mesmo efeito etílico que você.

4- Se a outra pessoa não responder à sua primeira mensagem, não insista, por favor. Faça planos de férias ou de fim de semana, mas saia de perto do celular ou do computador!

5- Sabemos como é difícil se controlar quando se está alterado pelo álcool, mas tente, de verdade. Não mencione terceiros em quem você tenha interesse sexual ou amoroso para provocar, não fale em sexo e jamais diga ‘eu te amo’. Mesmo que você ame, se tiver bebido muito, não vai contar de qualquer jeito.

A comunicação digital sob o efeito do álcool é normalmente a arte de criar confusão e embaraço, mas há os que digam que a falta de inibição e censura é eficaz e traz bons resultados pro artista. Será?

Na dúvida, se beber, não tecle. Mas se não resistir e teclar mesmo assim, conta pra gente como foi, tá?

Você pode gostar