Banda Moinho lança CD em que flerta com o funk

Novo disco do grupo, que tem Emanuelle Araújo à frente, conta com a participação do compositor e amigo Carlinhos Brown, que assina o pancadão remix ‘Tu Pira’

Por O Dia

Rio - O carnaval baiano está no sangue, o samba carioca reuniu a turma e um tufão sacudiu as estruturas, acelerando a rotação do Moinho. “Quem caminha pelo vento sabe o bem que ele faz”, reza a letra da canção que abre em reggae o CD criado entre os lestes e sudoestes de viagens brasileiras. Sol e chuva em clima tropicalista, nas concepções sonora e visual de ‘Éolo’ (Coqueiro Verde), novo trabalho da banda formada pela voz da cantora e atriz Emanuelle Araújo, as guitarras e violões de Toni Costa, e a percussão de Lan Lan — com o auxílio do amigo e ‘improvisador’ Carlinhos Brown.

Emanuelle Araújo%2C Toni Costa e Lan Lan%3A novo disco do trio é autoralDivulgação


“É um trabalho praticamente todo autoral. Se o disco passado era o retrato de nossa vivência em casas noturnas da Lapa, esse nasceu na estrada, circulando pelo Brasil, encontrando amigos e compondo. É o moinho girando”, define Emanuelle. E fala sobre a participação de Carlinhos Brown, coautor na faixa-título e no pancadão remix ‘Tu Pira’, que fecha o CD em clima de baile funk.

“Estávamos ensaiando a participação do Carlinhos em nosso show e ele falou: ‘Vamos fazer música agora’”, diz a cantora. “Já passamos pelo popular baiano, por Caymmi e Riachão, andamos no samba carioca e tivemos a sacada do funk. É o que está no momento nas ruas do Rio”, completa.
A faixa, remixada pelo DJ Fernando Deeplick, passeia por estilos funkeiros em clima de baile, com intervenções eletrônicas e flashes de samba enredo. No refrão, afirma: “Se tu me ver pegando, tu pira, tu pira”.

O samba de onde parte ‘Éolo’, apoiado no pandeiro pronunciado de Lan Lan, encontra seus melhores momentos na união do reggae com levadas latinas, como nas congas de ‘Vento Caribenho’. Ou na balada de tempero soul ‘Morrendo de Saudades’, quando Emanuelle sensualiza em voz e rima: “Minhas ancas têm as marcas de suas digitais, teu cheiro habita os meus nasais”. Já em ‘Noite Massa’, o clima é de puro romance: “Uma cerveja, uns amassos, dois amantes, sopa no mel”.

Nas fotos de capa e encarte, Emanuelle aparece fantasiada de personagens como a pintora mexicana Frida Kahlo, a heroína Mulher Maravilha e o mito Marilyn Monroe. Toni se maquia como integrante da banda Kiss, ou veste roupa de Batman. Lan Lan vai de índia a Homem-Aranha. Uma festa à fantasia que processa sem preconceito imagens e sons.

“Somos filhos do Carnaval”, resume a cantora. E conta que o Moinho vai homenagear os blocos afros baianos no show de lançamento do CD — marcado para o dia 3 de maio, na Miranda —, cantando ‘Eu Sou Negão’, de Gerônimo.

No momento, Emanuelle Araújo está em cartaz no cinema, e também canta no filme ‘S.O.S. Mulheres ao Mar’, em cena com Giovanna Antonelli. “Minhas carreiras caminham de forma natural, gosto de tudo e vou fazendo”, diz, aproveitando os bons ventos.

Últimas de Diversão