Por tabata.uchoa

Rio - Todo mundo (ou quase todo mundo) se compadece (ou deveria se compadecer) da TPM alheia. Mulheres devem ser compreendidas quando choram, se descabelam, se irritam ou quando expulsam seus homens de suas vidas momentaneamente. Afinal, elas não têm culpa de nada, é da natureza hormonal feminina, certo?

Por isso, hoje eu vou defender a natureza hormonal masculina. Assim mesmo, nada feminista. Mas também nada machista. Lógico-fisiologicamente. Simples assim.

Bia veste Aquamar e Dona Marie. Produção de Rodrigo SantiagoDivulgação

Os homens, salvo as exceções de ordem patológica, são inundados de testosterona. Uns mais, outros menos. E se ela é responsável pelo formato masculino que conhecemos — barba, tônus muscular e voz mais grossa —, também é a culpada pelo desejo sexual mais escancarado e tantas vezes não bem entendido pelas mulheres.

O homem taradão, que atrai, irrita e até assusta, é bem menos vilão do que se pensa. Na verdade, os homens têm que encarar um MMA diário entre a razão civilizada e seus instintos hormonais, cuja razão de acontecerem eles pouco entendem. A TPM está para as mulheres assim como virar-o-pescoço-pra-olhar-pra-bunda-que-passa está para os homens.

Homem, por um defeito de fabricação (o chip deles é básico, enquanto o das mulheres é nano), não consegue associar e vislumbrar sexo e amor da maneira mágica que as mulheres o fazem.
Não os culpo. Ao contrário da crença feminina dominante, esse separatismo masculino é menos raciocinado e mais instintivo. Mais primal.

Homem quer par, quer amar, quer sossegar. Não duvidem. Ele só é muitas vezes trapaceado e pego de surpresa pela sua natureza. É como questionar o ferrão da abelha quando nos atinge: sabemos que não era nada pessoal.

Já repararam quantas vezes ouvimos “homem safado” , “são uns tarados” ou “homem é tudo igual”?
Sim, de certa maneira, tudo isso procede. Homens são iguais, testosterônicos e visuais. Quando se sentem “na pista”, na primeira brecha jogam um “se cola”. Ou seja, às vezes até inconscientemente, se sentem atraídos, fazem gracinha, testam, olham, jogam o charme masculino. Se colar, colou.

Não quero justificar safadeza masculina alheia. Longe de mim. Todos esses instintos podem ser combatidos pelo caráter e pela razão de cada um. É o tal MMA que possibilita a convivência quase harmônica dos gêneros e dos pares na sociedade.

Assim como não justificaria uma mulher à beira de um ataque de nervos agredindo e maltratando quem está à sua volta por conta de uma TPM.

Tento tão somente fazer um pouco de justiça, sendo flexível e mais compreensiva com os homens e seus hormônios. Vai que cola...

Você pode gostar