Por daniela.lima

Rio - A cantora canadense Avril Lavigne se apresentou na noite desta sexta-feira no Rio em um show repleto de grandes hits. Estampando um largo sorriso no rosto durante toda a noite, a loirinha interagiu bem com o p√ļblico presente que lotou a casa de espet√°culos Citibank Hall, na Barra da Tijuca.

>>>>>>> Veja galeria de fotos do show

Avril Lavigne subiu no palco com cinta-liga e roupas bem ousadas. Ao cantar o hit 'Hello Kitty'%2C a cantora apareceu com acessórios da personagemMarcello Sa Barretto / AgNews


Lavigne entrou em cena com meia hora de atraso cantando seu mais novo single "Hello Kitty". Empolgada, a artista parecia satisfeita de voltar a Cidade Maravilhosa depois de sua excurs√£o pelo Brasil em 2011, com a "The Black Star Tour". Ao fim da can√ß√£o, Avril declarou todo seu amor pelos "Little Black Stars" cariocas pronunciando em bom portugu√™s "Te amo, Rio", levando a plateia totalmente a loucura. Dando continuidade a noite, a artista n√£o deixou a peteca cair cantando o mega-hit dan√ßante "Girlfriend". N√£o deu para
ninguém ficar parado!

Assim como aconteceu em S√£o Paulo, a estrela apareceu de cinta-liga e roupas bem ousadas no melhor estilo Rock n' Roll, al√©m de tocar m√ļsicas escolhidas por f√£s em seu Twitter (@AvrilLavigne). No Rio, a surpresa ficou por conta da profunda "Nobody's Home", acompanhada de seu viol√£o.

Em toda a apresenta√ß√£o, a cantora agradeceu o suporte dos f√£s brasileiros que est√£o sempre presentes em sua vida musical e ativos nas redes socais. Apesar de mais contida, por√©m visivelmente intensa e madura, Avril mostrou porque ostenta uma carreira de sucesso de quase 12 anos. Lavigne sabe fazer
m√ļsica de qualidade sem perder a ess√™ncia. Ela √© fatalmente uma l√≠der. Tinha o p√ļblico carioca dominado em suas m√£os. No setlist havia baladas ao piano, m√ļsicas agitadas e outras mais despretensiosas, apenas para celebrar a vida. 

Cantora levou os fãs a loucura ao dizer 'Te amo%2C Rio' em PortuguêsMarcello Sá Barretto / Ag. News


o show teve em seu andamento um misto de nostalgia, rebeldia e momentos de muita divers√£o. A surpresa ficou pela interpreta√ß√£o de "Give You What Like", nunca antes tocado na turn√™, exceto em S√£o Paulo, a memor√°vel e j√° cl√°ssica "I'm With You", sem contar o momento em que Avril assumiu as baquetas e tocou bateria durante o cover de "Soug 2", do Blur.

A estudante Anne Kelly Costa, de 23 anos, contou que estar de frente com a cantora foi uma experi√™ncia √ļnica. "Cheguei aproximadamente ao 12h e a fila j√° estava enorme. Apesar de muito cansada e em √™xtase ap√≥s o show, a noite valeu muito a pena. Foi inesquec√≠vel. Estar cara-a-cara com Avril √© sempre uma experi√™ncia √ļnica. Senti falta das can√ß√Ķes 'Let Me Go' (onde Lavigne conta com a participa√ß√£o de seu marido Chad Kroeger, vocalista da banda Nickelback) e 'Hush Hush', mas o importante √© que ela cantou 'Nobody's Home' e 'Bad Girl' que s√£o as duas m√ļsicas da minha vida. Sou f√£ desde 2002, e atrav√©s de sua arte ela me ensinou a aproveitar a vida".

J√° o engenheiro Douglas Fagundes, de 25 anos, ressaltou a qualidade de Avril Lavigne como cantora. "Apesar de n√£o ter superado o show de 2011, ela fez um show acima dos padr√Ķes da grande maioria das cantoras pops, que abusam de efeitos especiais, roupas e etc, mas ficam devendo na voz. Al√©m disso,
mostrou que √© multinstrumentista. Foi bom sentir que ela estava feliz de estar no Rio! Para mim, as melhores do show foram 'When You're Gone e 'What The Hell'".

Avril ainda se apresentar√° em Belo Horizonte e em Bras√≠lia com a turn√™ do √ļltimo √°lbum, que leva seu nome e traz 13 faixas in√©ditas e participa√ß√Ķes de Marilyn Manson e do marid√£o Chad Kroeger, vocalista da banda Nickelback.

Reportagem: Leonardo Rocha

Você pode gostar