Por daniela.lima

Rio - Uma cena corriqueira é vista sob uma ótica barra-pesada em ‘Uma Pilha de Pratos na Cozinha’, que estreia amanhã no Teatro Gláucio Gil.

Alexandre Borges (centro) e o elenco de ‘Uma Pilha de Pratos na Cozinha’Divulgação


No espetáculo que marca a primeira vez de Alexandre Borges como diretor de teatro, um jovem, Júlio (Rodrigo Rosado), se tranca em seu apartamento por conta própria, enquanto a louça não para de crescer. Durante essa clausura opcional, ele recebe a visita de três amigos: o fracassado Daniel (Akin Garragar), o homossexual enrustido Breno (Lozano Raia) e a portadora de uma doença fatal Cris (Silvana D’lacoc).

“Esta peça é a história de quatro boêmios que se encontram para beber, se drogar e filosofar. O texto do Mário Bortolotto aborda de uma forma dura e direta uma veia maldita da vida, dos guetos”, diz Borges, que está de férias da TV desde o fim de ‘Além do Horizonte’.

Teatro Gláucio Gil. Praça Cardeal Arcoverde s/nº, Copacabana (2332-7904). Sáb, dom e seg, às 20h. R$ 30. 40 min. 14 anos. Até 22 de junho.

Reportagem: Regiane Jesus

Você pode gostar