Por tabata.uchoa

Rio - Com um coro de 35 mil vozes, os meninos do One Direction deram início à turnê "Where We Are" no Brasil na noite de quinta-feira no Parque dos Atletas, no Rio. E apesar de britânicos, a pontualidade não foi certeira. Após a abertura da boyband brasileira P9, o One Direction subiu ao palco com meia hora de atraso, às 20h45, com "Midnight Memories".

One Direction se apresenta no Parque dos Atletas%2C no RioMarcello Sá Barretto / Ag. News

Sem figurino rebuscado ou coreografias marcadas, como é de tradição de alguns grupos ou cantores teens, como Justin Bieber, o OD impressiona na estrutura do palco. A cenografia é formada por grandes lonas com estampa de containers, cinco telões de LED (sendo três no centro e dois laterais) e jogo de luzes. Uma plataforma que toma todo comprimento da Pista Premium garantia uma proximidade maior entre público e músicos. E só. O resto era feito pelas fãs, que cantaram em uníssono as 22 músicas do setlist (inalterado).

"Que país lindo que vocês têm. Nós estamos fazendo isso por quatro anos e nunca tivemos uma recepção como essa. Vocês são sensacionais", disse Liam, para delírio das meninas. A maioria delas entrou em, digamos, colapso. Muito choro e desespero para pouca idade. E tudo bem, vale tudo. "Vocês estão animados para a Copa? Vocês vão ganhar", profetizou Harry, o mais falante deles, enrolado em uma bandeira do Brasil.

"Little Black Dress", "Kiss you", “Why don't you go there with me” e “Rock Me” deram sequência ao sonho das adolescentes. Os meninos não variam muito nas palavras (tem gente que acha a atitude até um pouco blasé), mas a verdade é que tudo que aquelas fãs precisam ouvir é que elas são as melhores do mundo. E isso eles deixaram bem claro. “Te amo, te amo, te amo”, disse Liam em português em certo momento. “Esse lugar é muito louco. Sem dúvida, é o melhor show que fizemos (da turnê)”, garantiu Nail.

Harry mostrou a palavra 'Brasil' escrita na coxaNina Ramos / iG Rio

O momento da participação ativa das fãs, nesta versão da turnê, é por meio de perguntas exibidas em vídeo no telão (selecionados das redes sociais da banda). A situação mais engraçada foi quando uma das meninas perguntou se eles mandavam bem no samba, ritmo típico do Brasil. Os garotos até se arriscaram, pediram um batuque para a banda, e tudo que exibiram foi um quase-mambo. Divertiu.

De tirar o fôlego mesmo foi Harry, que pediu foco da câmera principal para abaixar as calças (sim!) e mostrar a palavra “Brasil” escrita (ou seria tatuada?) na coxa esquerda. “Foco bem aqui para eu mostrar como nós amamos o Brasil”, falou, para loucura das meninas (e de suas mães e pais). O momento intimista ficou para a romântica “Little Things”, que foi tocada com voz e violão.

Caminhando para a reta final, o OD mostrou sucessos como “What Makes You Beatiful”, “You And I” e “Story of My Life”. O mar de bolinhas verdes e amarelas não parou de mexer um segundo sequer até a última música, “Best Song Ever”. Às 22h25, fogos de artifício e cinco beijinhos de tchau selaram a “noite perfeita”, como disseram diversas fãs na saída do Parque dos Atletas.

Reportagem: Nina Ramos

Você pode gostar